Escrito por em 28/11/2018 (atualização: 29/11/2018)

O chá de gengibre é muito utilizado para o tratamento de gripe, tosse e até mesmo dor de garganta. Mas será que todos esses benefícios são comprovados pela ciência?

Para responder essa pergunta, o Chá Benefícios preparou esse artigo. Além de conversar com a nutricionista esportiva Bruna Morais, também pesquisamos sobre os trabalhos científicos desenvolvidos com essa raiz.

Assim, você pode descobrir 7 benefícios comprovados do gengibre. Também aprende como fazer o chá desse produto natural e outras formas de consumir essa bebida. Além disso, descobre se essa infusão ajuda no processo de emagrecimento.

Por fim, mas não menos importante, vamos tratar das contraindicações do chá de gengibre. Bem como os efeitos colaterais que essa bebida pode provocar no organismo, se não consumida corretamente.

Benefícios do chá de gengibre

Como já mencionado anteriormente, separamos 7 benefícios do gengibre comprovados cientificamente. Entre eles, três ganham destaque: a ação antioxidante, anti-inflamatória e anti-nociceptiva. (1)

Nesse caso, é possível dizer que a raiz chamada pelos cientistas de Zingiber officinale pode servir para combater os radicais livres, as inflamações e as dores. A seguir, separamos os sete benefícios que podem ser encontrados no gengibre e, consequentemente, no chá feito com ele.

Expectorante

A ação expectorante é uma das mais famosas atribuídas ao gengibre. Popularmente, é usado para limpar o organismo das impurezas que entram através da respiração. Mas isso não ocorre apenas no Brasil.

“Na China, o chá de gengibre, o uso é feito de modo que pedaços do gengibre fresco fervido em água são indicados para tratamento de gripes, tosses, resfriados e ressacas.” (2)

Já outros estudos mostram que os benefícios da erva tratam inclusive a asma. Isso porque as substâncias encontradas na planta são capazes de inibir a reação alérgica pulmonar e conseguem tratar até mesmo outras doenças alérgicas de mesmo padrão. (3)

Veja também: 7 receitas de chás saborosos, refrescantes e benéficos feitos com gengibre

Antitumoral

Existem duas substâncias presentes no gengibre capazes de agir como antitumorais. A primeira delas é o gingerol, elemento que consegue inibir a metástase de células de câncer de mama humano. (4)

A segunda substância é chamada de fitoquímico. “Os fitoquímicos dietéticos oferecem tratamento terapêutico não tóxico, bem como intervenção quimiopreventiva para câncer de próstata de crescimento lento.” (5)

Anti-inflamatório

Outro benefício bastante conhecido do gengibre é o efeito anti-inflamatório. Isso graças às respostas imunes dessa raiz. Por essa razão também as inflamações pulmonares são mediadas. (6)

Mas os problemas respiratórios não são os únicos a serem tratados com essa raiz. Reumatismo, artrite, artrose e outras doenças inflamatórias podem ser amenizadas com o uso do gengibre.

“Todos os 56 pacientes (28 com artrite reumatoide, 18 com osteoartrite e 10 com desconforto muscular) usavam gengibre em pó contra suas aflições. Entre os pacientes com artrite, mais de três quartos experimentaram, em diferentes graus, alívio da dor e do inchaço. Todos os pacientes com desconforto muscular experimentaram alívio na dor. Nenhum dos pacientes relatou efeitos adversos durante o período de consumo de gengibre, que variou de 3 meses a 2,5 anos.” (7)

Antiemético

Para quem não sabe, a ação antiemética é referente ao controle de sintomas como vômito, enjoo e náuseas. Em pesquisa realizada, o gengibre apresentou essa função comprovadamente. No entanto, com relação aos sinais são provocados por quimioterapia. (8)

Mas segundo a nutricionista Bruna, o gengibre é indicado para problemas intestinais pois a raiz “relaxa o sistema gastrointestinal, prevenindo náuseas e vômitos”.

Gastroprotetor

Mesmo com todos esses benefícios, o gengibre também pode atuar como um gastroprotetor. Nesse caso, protege o intestino e o estômago de problemas que podem provocar uma série de sintomas.

“O gengibre também é usado como remédio caseiro e tem um valor imenso no tratamento de várias doenças gástricas como constipação, dispepsia, arrotos, inchaço, gastrite, desconforto epigástrico, ulcerações gástricas, indigestão, náuseas e vômitos e estudos científicos validaram os usos etnomédicos.” (9)

Antioxidante

Como já mencionado, um dos principais efeitos do gengibre é a ação antioxidante. Através dela, a raiz é capaz de combater os radicais livres, substâncias que oxidam as células do organismo.(10)

“O gengibre também atua como antioxidante e anti-inflamatório, ajudando na prevenção de doenças como câncer cólon-retal e úlceras no estômago“, esclarece a nutricionista Bruna Morais.

Antimicrobiano

Assim como outras ervas chinesas, o gengibre também tem propriedades antimicrobianas. Além de efeito imunomodulador. (11)

O chá emagrece?

De acordo com o nutricionista esportiva Bruna Morais, o chá de gengibre consegue auxiliar na perda de peso. Isso porque essa raiz tem um poder termogênico, “estimulando o corpo a queimar mais calorias.”

Pedaços de gengibre

Além de evitar e tratar doenças, esse chá ajuda a emagrecer (Foto: depositphotos)

Ainda segundo a profissional, uma maneira de aumentar o poder termogênico é acrescentando ao chá uma outra especiaria, a canela. Assim, a bebida ajuda ainda mais na luta contra a balança.

No entanto, é necessário destacar que para perder peso de forma eficaz é preciso ir além da ingestão de chá. “Pra emagrecer de forma saudável, nada melhor que aliar um plano alimentar bem planejado, juntamente com exercício físico diário”, alerta a nutricionista.

Veja também: Como usar chá de gengibre para emagrecer

Chá de gengibre como fazer?

Ingredientes

  • 1 pedaço de gengibre (cerca de 5 cm)
  • 1 ½ xícara (de chá) de água

Modo de preparo

Coloque a água para ferver, enquanto lava e corta o gengibre em fatias finas. Quando o líquido começar a entrar em ebulição, basta acrescentar a raiz já cortada.

Tampe o recipiente e deixe que a mistura fique no fogo por até 5 minutos. Em seguida, desligue o fogo e deixe o chá descansar por mais 2 minutos. Por fim, coa e tome sem precisar adoçar. A ingestão dessa bebida deve ser de até três xícaras por dia.

Chá de gengibre e canela

Se você deseja potencializar o efeito termogênico do gengibre, basta adicionar um pau de canela na receita citada anteriormente.

Nesse caso, enquanto o chá estiver descansando tampado, adicione essa especiaria. Após alguns minutos, coe e beba normalmente.

Chá de gengibre com limão e mel

Essa mistura é responsável por potencializar o efeito expectorante. Pois, tanto o limão como o mel, podem ajudar no tratamento de tosses, gripes e outras afecções.

Para aproveitar esses benefícios, basta acrescentar meio limão e uma colher (de chá) de mel na xícara de chá de gengibre. Mexer a mistura e tomar até três vezes por dia.

Chá de gengibre em pó

O gengibre em pó pode substituir a raiz dessa especiaria nas receitas para o chá e em outras receitas da culinária. Assim como a própria raiz, ele pode ser encontrado em feiras livres, em farmácias e até mesmo pela internet.

Contraindicações e efeitos colaterais

Mulheres grávidas devem evitar o uso do gengibre principalmente até a décima primeira semana de gestação.” (12) Isso porque, o gengibre tem propriedades abortivas, causando risco para o bebê e para a saúde da mãe. (13)

Além disso, pacientes com doenças cardíacas, cálculo renal, disfunções hepáticas, diabéticos e também hipoglicêmicos devem evitar o consumo desse chá. (12)

Por fim, o uso do chá de gengibre em excesso pode causar problemas gástricos. Entre os principais sintomas estão: ardor e mal-estar.

*Artigo feito com a colaboração da nutricionista esportiva Bruna Morais (CRN6- 19147/PE).