Escrito por em 18/04/2019

O chá de hortelã é a bebida preferida de muita gente, mas você sabia que a infusão também tem diversos benefícios para o organismo? Neste artigo você vai descobrir quais são esses benefícios e ainda aprender como preparar e consumir o chá de maneira correta.

A hortelã é uma planta medicinal usada em várias partes do mundo. Não apenas para tratar males de saúde, mas também na preparação de alimentos. Por isso, funciona em receitas doces e salgadas.

Uma curiosidade é que existem mais de 20 espécies de hortelã espalhadas pelo mundo, com a maioria possuindo propriedades medicinais bem semelhantes. No Brasil, as mais usadas são a hortelã-comum, Mentha Spicata, e a hortelã-pimenta, M. piperita.

Todas as espécies pertencem ao gênero Mentha. Por isso são plantas perenes, baixas e que crescem bem em locais quentes e úmidos. As folhas costumam ser pequenas, simples e aromáticas, o que faz com que a erva seja bastante apreciada. Veja a seguir os benefícios de consumi-la na forma de chá.

Benefícios do chá de hortelã

A hortelã tem diversas propriedades benéficas para a saúde. Por isso é usada na medicina tradicional de diversos países. Além de também marcar presença na indústria farmacêutica por seus efeitos contra problemas respiratórios e ainda possuir aroma e sabor agradáveis.

Chá de hortelã

Combater a ansiedade e tratar dores são alguns dos benefícios desse chá (Foto: depositphotos)

Por causa dessas características, a forma mais comum de consumo dela é através do chá, que concentra todos os fitoquímicos presentes no óleo essencial da erva.

Confira os principais benefícios do consumo do chá de hortelã e coloque a erva de vez na sua vida:

  • Combate a ansiedade
  • Anti-inflamatório natural
  • Atua no tratamento contra problemas respiratórios
  • É um analgésico natural
  • Possui propriedades antibacterianas
  • É rica em antioxidantes
  • Melhora a digestão
  • Ajuda a controlar as náuseas e vômito
  • Reduz os riscos de problemas cardiovasculares
  • Controla os níveis de glicose no sangue
  • Tem propriedades anti-câncer.

Combate a ansiedade

O chá de hortelã é usado há séculos por povos nativos da América do Sul para o tratamento de ansiedade, estresse e distúrbios do sono.

A infusão contém componentes que agem diretamente no cérebro, inibindo a produção de substâncias liberadas pelo organismo em crises de ansiedade.

Isso faz com que ela possa ser usada como um ansiolítico, remédio utilizado para tratar problemas de ansiedade, nos casos mais leves da doença.

Por esse mesmo motivo, a infusão preparada com as folhas da hortelã também serve como um calmante natural. (1)

Anti-inflamatório natural

A infusão feita com hortelã também apresenta altos níveis de substâncias anti-inflamatórias. Um estudo feito em 2013 por pesquisadores de Bangladesh, na Índia, descobriu que a erva ajuda a diminuir em até 80% o processo inflamatório.

Ela também possui o benefício de não causar efeitos colaterais para o sistema digestivo, como acontece com muitos dos medicamentos sintéticos usados para tratar esse tipo de problema. Por isso, ela é considerada uma solução mais saudável e eficaz em alguns casos. (2)

Atua no tratamento contra problemas respiratórios

A hortelã ainda é rica em anti-histamínicos. Ou seja, substâncias que ajudam a combater o processo de alergias respiratórias. Por esse motivo, a erva é bastante usada pela indústria farmacêutica como ingrediente em remédios para este fim.

Junto disso existem as propriedades anti-inflamatórias, que conseguem inibir a inflamação causada pelo processo alérgico. Assim, amenizam também os sintomas de gripes e resfriados. (3)

É um analgésico natural

A erva é ainda um potente analgésico natural. Ou seja, tomar um chá de hortelã pode ser bastante eficaz para o alívio de dores, principalmente as que são causadas por processos inflamatórios.

Esse efeito é devido à presença de vários componentes chamados de compostos fenólicos, que constituem a maior parte do óleo essencial da erva. Esses compostos atuam no organismo diminuindo a percepção de dor.

Como a erva tem efeitos anti-inflamatórios, a infusão se torna um ótimo tratamento alternativo para o alívio de dores musculares e nas articulações. (2, 4)

Possui propriedades antibacterianas

O chá de hortelã possui ainda propriedades antibacterianas. A infusão age inibindo a proliferação de colônias de vários tipos de bactérias e fungos que podem fazer mal à saúde.

Um exemplo disso é a Escherichia coli, que vive no trato digestivo e pode causar infecções intestinais. Além da Staphylococcus epidermidis, que vive sobre a pele e causa graves infecções quando entra no organismo. (5)

É rica em antioxidantes

A erva é rica em diversos compostos antioxidantes. Esses são substâncias que impedem a ação de radicais livres, substâncias que causam danos à células.

Além disso, os antioxidantes também atuam na prevenção de diversos tipos de doenças e previnem o envelhecimento precoce do organismo. (5)

Melhora a digestão

Tomar um chá de hortelã após as refeições é bastante eficaz para melhorar o processo de digestão dos alimentos. E isso acontece por dois motivos principais.

O primeiro deles é que a hortelã estimula a produção do ácido estomacal e da bile. Duas substâncias que atuam diretamente na digestão dos alimentos.

O segundo motivo é que a erva acalma a irritação das mucosas do estômago e diminui a formação de gases e desconforto. (6)

Ajuda a controlar as náuseas e vômito

O chá de hortelã, especialmente quando gelado, diminui a sensação de náuseas e vômito. Isso porque, a erva ajuda a estimular a digestão e possui efeitos calmantes e antiespasmódicos.

Isso faz com que ela diminua a contração que o estômago realiza quando se está com náuseas. Mas também acelera a retirada do alimento problemático do órgão, impedindo assim que surjam os vômitos.

Por esse motivo, a infusão é bastante indicada para pacientes que passam por quimioterapias, exames como o de colonoscopia e até mesmo para gestantes. (7)

Reduz os riscos de problemas cardiovasculares

Consumir diariamente o chá de hortelã ou a erva em alimentos também traz efeitos a longo prazo. Isso porque, ela é rica em substâncias que reduzem os riscos de problemas cardiovasculares.

Quando consumida em quantidade adequadas, a planta diminui a pressão arterial e inibe a ação do hormônio noradrenalina, que causa esse problema. Assim, melhoram a frequência cardíaca.

Ainda por cima, a infusão preparada com hortelã diminui os níveis de colesterol no sangue. Prevenindo assim, acidentes cardiovasculares decorrentes da hipertensão, colesterol alto e ação da noradrenalina. (8, 9)

Controla os níveis de glicose no sangue

O chá de hortelã também ajuda a diminuir os níveis de glicose no sangue. Um estudo feito por pesquisadores iranianos, e publicado em 2017, mostrou que a infusão diminui os níveis glicêmicos do sangue de ratos diabéticos.

Isso acontece, de acordo com o estudo, por causa da presença de antioxidantes que diminuem o estresse oxidativo. Ou seja, eles impedem que a célula fique sobrecarregada, o que aumenta a glicemia.

No entanto, é preciso destacar que o chá nunca deve ser usado como medicamento principal para o controle da diabetes. Mas sim um aliado, que deve agir juntamente com os remédios tradicionais. (9)

Tem propriedades anticâncer

Por fim, o chá de hortelã também tem importantes propriedades anticâncer. Isso acontece porque as substâncias presentes nas folhas da erva impedem a proliferação descontrolada das células do corpo.

Isso faz com que as estruturas doentes não consigam se multiplicar, ajudando assim a inibir a criação de tumores. (5)

Como preparar a infusão?

O modo de preparo dessa infusão é bem simples e ela pode ser consumida tanto quente, quanto gelada. Mas o ideal é que a bebida seja feita com folhas frescas da erva.

No entanto, caso não encontre na sua cidade, a erva desidratada ou os chás prontos em sachê também podem ser consumidos, mas sem todos os óleos essenciais presentes. Veja como preparar!

Ingredientes

  • 2 colheres (de sopa) de folhas de hortelã frescas ou secas
  • 1 xícara de água filtrada

Modo de preparo

Em primeiro lugar, é preciso levar a água ao fogo até levantar fervura. Quando isso acontecer, desligue o fogo e acrescente a hortelã. Tampe a panela e deixe a mistura em infusão por 15 minutos. Por fim, coe as folhas e beba o chá quente ou espere gelar.

E atenção: nunca deixe as folhas fervendo junto com a água, pois isso pode acabar com todas as propriedades medicinais da erva.

Com que frequência tomar?

O chá de hortelã pode ser consumido com frequência, pois não existe risco para a saúde no consumo diário. Contudo, isso deve ser feito respeitando as quantidades máximas permitidas por dia.

O ideal é consumir no máximo duas xícaras por dia. O consumo pode ser feito após as refeições, para ajudar na digestão ou antes de dormir. Neste último a infusão serve para melhorar a qualidade do sono.

Por fim, caso sinta qualquer sintoma negativo é importante parar o consumo do chá imediatamente e procurar assistência médica. Além disso, se for realizar algum tratamento com o chá, é importante parar o consumo dele durante alguns períodos de tempo.

Chá de hortelã ajuda a emagrecer?

Sim, o chá de hortelã pode ser um aliado na perda de peso por vários motivos. O primeiro é que ele diminui a ansiedade. Dessa maneira, a infusão pode inibir a compulsão por comer, o que acontece com muitas pessoas quando elas ficam ansiosas.

Em segundo lugar, a hortelã é um poderoso anti-inflamatório, condição que causa inchaço e é bem comum em pessoas acima do peso. Além disso, a erva estimula a digestão. Sendo assim, melhora a absorção dos nutrientes e diminui os inchaços.

Chá de hortelã e fita métrica

Chá de hortelã inibe a compulsão por comida e diminui o inchaço corporal (Foto: depositphotos)

Por fim, a erva pode ser usada como ingrediente na preparação de alimentos. Por causa do seu sabor forte, é preciso usar menos sal e gordura na comida para que ela fique saborosa, diminuindo então a ingestão de calorias.

No entanto, é importante alertar que o chá de hortelã não é o único fator que leva ao emagrecimento. Ou seja, é preciso aliar o uso da erva com uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos. (1, 2, 6)

Contraindicações e cuidados com o chá de hortelã

Como toda erva medicinal, a hortelã também possui algumas contraindicações e cuidados ao ser consumida. O primeiro cuidado é a respeito da quantidade consumida diariamente.

Isso porque, quando ingerida em quantidades acima do seguro, que é até 9 gramas, a hortelã apresenta efeitos tóxicos. Esses efeitos se concentram nos rins, impedindo a filtragem do sangue e podendo até causar falência do órgão.

A erva também pode irritar o fígado, causar problemas hormonais, de hipotensão (baixar demais a pressão sanguínea) e até mesmo efeitos laxativos.

Por esses motivos, deve ser consumida com cuidado por quem já possui histórico dos problemas citados.

Outro cuidado importante é com as crianças. Nunca se deve usar o óleo essencial de hortelã diretamente no nariz delas, pois isso pode causar espasmos da glote e até mesmo parada respiratória.

Por último, o chá não deve ser ingerido por pessoas que tenham problemas relacionados com a vesícula biliar, como obstrução, colecistite ou dano grave ao fígado. Pois ele pode servir de agravo para esses problemas. (1, 6)

Referências

(1) CARO, Daneiva C. et al. “Pharmacological Evaluation of Mentha spicata L. and Plantago major L., Medicinal Plants Used to Treat Anxiety and Insomnia in Colombian Caribbean Coast“. 2018. Disponível em: https://www.hindawi.com/journals/ecam/2018/5921514/. Acesso em 14 de abril de 2019.

(2) YOUSUF, Patwary Md Hajjaj et al. “Analgesic, Anti-Inflammatory and Antipyretic Effect of Mentha spicata (Spearmint)“. British Journal of Pharmaceutical Research, v. 3, n. 4. 2013. Disponível em: http://www.sciencedomain.org/abstract/1704. Acesso em 14 de abril de 2019.

(3) SEVINDIK, Mustafa. “Pharmacological Properties of Mentha Species“. Journal of Tradicional Medicine e Clinical Naturopathy. v. 7, p. 259, dezembro de 2017. Disponível em: https://www.omicsonline.org/open-access/pharmacological-properties-of-mentha-species-2573-4555-1000259-97802.html. Acesso em  14 de abril de 2019.

(4) MAHBOUBI, M. “Mentha spicata as natural analgesia for treatment of pain in osteoarthritis patients“. 2017. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28107842. Acesso em 14 de abril de 2019.

(5) BARDAWEEL, Sanaa K et al. “Chemical composition, antioxidant, antimicrobial and Antiproliferative activities of essential oil of Mentha spicata L. (Lamiaceae) from Algerian Saharan atlas”. BMC complementary and alternative medicine vol. 18,1 201. 3 Jul. 2018. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6029017/. Acesso em 14 de abril de 2019.

(6) “What are the benefits of mint?” Disponível em: https://www.medicalnewstoday.com/articles/275944.php. Acesso em 14 de abril de 2019.

(7) TAYARANI-NAJARAN, Z et al. “Antiemetic activity of volatile oil from Mentha spicata and Mentha × piperita in chemotherapy-induced nausea and vomiting“. Julho 2012. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3562057/. Acesso em 14 de abril de 2019.

(8) R, Bello et al. “Cardiovascular effects of the methanol and dichloromethanol extracts from Mentha suaveolens Ehrh“. Agosto de 2011. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11507742. Acesso em 14 de abril de 2019.

(9) BAYANI, Mahsan et al. “Study of Hypoglycemic, Hypocholesterolemic and Antioxidant Activities of Iranian Mentha Spicata Leaves Aqueous Extract in Diabetic Rats”. Iranian journal of pharmaceutical research : IJPR vol. 16,Suppl (2017): 75-82. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5963648/. Acesso em 14 de abril de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio (Mtb-PE: 6770). Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.