Escrito por em 20/06/2013 (atualização: 12/12/2018)

Você já tomou chá de folhas de amora ou sabe para que serve? Essa infusão é uma delícia, e exatamente por isso está sendo cada vez mais consumida pelas pessoas que gostam de cuidar da saúde.

As propriedades medicinais contidas nesse chá vão desde o alívio do desconforto vindo da menopausa, até o combate forte ao colesterol alto.

Esse chá chama atenção também por ter vários benefícios, principalmente para a saúde da mulher. Então, se você deseja conhecer ainda mais essa bebida e saber como preparar o chá, acompanhe esse artigo.

Chá de folhas de amora: para que serve?

De acordo com a mestranda em Ciências Farmacêuticas Maria Júlia Pereira Reis, um dos principais usos das folhas de amora é o tratamento de problemas que afetam à saúde da mulher.

Por exemplo, a infusão dessa erva pode auxiliar “desde problemas decorrentes da TPM [tensão pré-menstrual] quanto desconfortos gerados durante a menopausa.”

Na saúde da mulher, o chá de folhas de amora se mostra muito benéfico em várias fases da vida: ele alivia as dores das cólicas menstruais, o desconforto da TPM e é um dos aliados de peso durante a menopausa.

Amoras no pé

Esse chá é indicado para prevenir e tratar doenças relacionadas a saúde feminina (Foto: depositphotos)

O ressecamento vaginal e os calores intensos que atingem muitas mulheres, não apenas durante a menopausa, são amenizados  com o consumo do chá. Combate também hipertensão e a glicose em excesso no sangue.

Além dessas atuações, o chá das folhas de amora também auxilia no combate ao mau colesterol. “Também possui ação antioxidante, agindo em favor do bom envelhecimento e podendo ser um aliado na prevenção do câncer”, explica Maria Júlia.

O chá de folhas de amora é indicado para ser usado como auxiliar nos tratamentos contra dores de cabeça frequentes, insônia, alterações de libido, depressão e enfermidades nos rins e no fígado.

“Cito também ação anti-inflamatória, podendo ser usada para dores de cabeça e enxaquecas. Possui ação calmante (estresse e insônia), sendo um aliado às terapias para depressão”, complementa a especialista.

Veja também: 20 benefícios do chá de amora e como fazer

Benefícios dessa fruta

Para o Ministério da Saúde, existem muitos usos da amora na medicina popular. “As folhas são
empregadas externamente em gargarejos, para combater aftas e amigdalite, no combate à febre e à dor de dente.” (1)

Além disso, frutos, folhas, cascas e raízes são aplicados como laxativos, sedativos, expectorantes, refrescantes, emolientes, calmantes, diuréticos. Também são citados como hipoglicemiantes, antissépticos, anti-inflamatórios, antioxidantes, eméticos, tônicos e anti-helmínticos.

“Essas partes da planta também são usadas para o tratamento do diabetes, pois
contêm substâncias como a 1-deoxinojirimicina, um alcalóide com efeito hipoglicemiante”, informa o Ministério em monografia sobre a amora.

Os usos dessa planta incluem:

  • Tratamento de problemas cardiovasculares, obesidade e gota
  • Melhora de casos como artrite e reumatismo
  • Tratamento de inflamação, coagulante do sangue, dor de dente, e como antídoto para picadas de cobra
  • Combate de febre, asma e gripe

Chá de folha de amora emagrece?

Ainda segundo Maria Júlia, não há comprovações científicas de que essa infusão ajude no processo de emagrecimento. “Entretanto, o chá de folha de amora possui menos calorias que outras bebidas. Assim, se tomado no lugar de sucos e bebidas gaseificadas, haverá um menor consumo calórico, ajudando dessa forma no emagrecimento“, afirma a especialista.

Mesmo assim, é importante lembrar que emagrecer faz parte de um processo. Primeiramente, um nutricionista deve fazer uma avaliação do paciente. Em seguida, esse profissional deve recomendar uma dieta.

No entanto, uma dieta saudável não é o único caminho para o emagrecimento. Associado a isso, é necessário ter a orientação e acompanhamento de um educador físico.

Como fazer o chá?

O chá é um dos meios mais eficazes de absorver as propriedades benéficas à saúde contidas nas folhas e nos frutos, e o chá de folhas amora não fica atrás: suas propriedades medicinais são potencializadas na infusão. Para fazê-lo é muito fácil, basta acompanhar os seguintes passos:

  1. Em uma panela de ferro coloque um litro de água e desligue o fogo assim que começar a ferver.
  2. Coloque a água em um recipiente e acrescente uma colher de sopa de folhas de amoreira secas.
  3. Quando estiver morno coe e beba sem adoçar.

Veja também: Emagreça com o chá das folhas da amora

Como tomar?

O ideal é consumir o chá logo após o preparo. Com isso você garante todos os benefícios e propriedades da amora. Também é recomendado não acrescentar açúcar, adoçante ou mel. Já com relação ao consumo, é indicado ingerir até três xícaras por dia. 

Contraindicação

De acordo com a mestranda em Ciências Farmacêuticas, nem todo mundo pode fazer uso desse chá. Por exemplo, mulheres grávidas, lactantes e crianças não devem consumir a infusão. Também não é recomendado que pacientes com problemas no fígado façam uso da bebida natural.

Chá de folha de amora secas x Chá de folhas de amora fresca

Para Maria Júlia, as folhas frescas ou secas são benéficas. No entanto, a escolha por qual utilizar na receita do chá vai depender da disponibilidade de cada paciente.

Isso porque, em alguns lugares do Brasil não é comum encontrar pés de amora. Por isso, o uso de folhas frescas fica mais difícil. Sendo assim, é comum o uso de folhas no estado seco, como os sachês vendidos em supermercado, feiras livres e até em lojas online.

Mas para aqueles que podem ter o prazer de plantar um pé de amora em casa, as folhas frescas podem resultar em um ótimo remédio natural. No entanto, é preciso ter atenção com possíveis fungos nas folhas ou até mesmo na veracidade da planta.

De uma maneira geral, tanto as folhas frescas como as secas são fontes de propriedades medicinais. Agora que você já sabe para que serve o chá de folhas de amora e sabe como prepará-lo, que tal fazer esse remédio natural em casa? Assim você fica livre de possíveis problemas de saúde.

*Artigo feito com a colaboração da mestranda em Ciências Farmacêuticas Maria Júlia Pereira Reis da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) , monitora de fitoterapia.

1 Ministério da Saúde e Anvisa. Monografia da espécie Morus nigra L. (Amoreira). Brasília, 2015. Acesso em 02 de dezembro de 2018.