Escrito por em 18/05/2015 (atualização: 04/06/2019)

Você já ouviu falar sobre os benefícios do chá de colônia? Esta planta típica do Oriente é responsável por produzir uma infusão rica em alguns benefícios para a saúde. Descubra aqui as principais informações sobre esta planta, seu chá e os benefícios!

Em primeiro lugar, é bom deixar claro que estamos falando do chá da planta de nome científico Alpinia speciosa. No Brasil, ela é conhecida popularmente pelo nome de colônia. Pertence à família das Zingiberaceae, o que a faz ser parente do gengibre, ainda que distante.

Também é conhecida como macacá, jardineira e macassá, dependendo da região do Brasil onde ela é encontrada. Alguns estudiosos defendem que esta seja uma planta originária do Brasil, o que confronta registros históricos que afirmam que a planta veio da Índia.

É uma planta culturalmente muito rica, que faz parte da medicina natural indígena e também é usada em rituais sagrados de vários povos ao redor do mundo.

Flores de colônia

A colônia é parente do gengibre, tendo o aroma muito semelhante (Foto: Reprodução | Wikimedia Commons)

Suas folhas são lanceoladas, bem compridas, pontudas e de coloração verde-brilhante; as flores têm cor alaranjada e produz rizomas carnosos bem semelhantes ao gengibre, inclusive com aroma parecido.

Veja abaixo os principais benefícios do chá de colônia e se surpreenda com o que a ciência foi capaz de comprovar sobre esta planta!

Benefícios do chá de colônia

O chá de colônia é usado tradicionalmente para sanar ou tratar várias doenças. Entre os principais benefícios populares, a medicina foi capaz de comprovar os principais. Portante, veja abaixo a lista com as vantagens medicinais de consumir este chá:

  • Combate e elimina parasitas
  • É cardiodepressor
  • Previne e combate úlceras
  • É anti-inflamatório
  • Previne o câncer e outras doenças
  • Diminui a pressão arterial
  • Melhora e prolonga o sono

Viu como é surpreendente a lista de benefícios do chá de colônia? Contudo, é importante deixar claro que estes são os benefícios comprovados pela ciência até o momento. Claro que existem outras vantagens saudáveis, mas estas ainda estão sendo estudadas ou passando por testes.

Veja também: Chás que tiram o sono

Sendo assim, escolhemos estes que foram citados pois já existem embasamento científico que os comprovam. Dessa forma, certificamos de que todos estes são baseados em pesquisas e estudos originais e certificados. Abaixo, você aprenderá mais sobre cada um.

Aprenda mais sobre os benefícios

Agora você verá um pouco mais sobre cada um dos benefícios listados anteriormente. É aqui também onde você vai confirmar que todos esses benefícios são verdadeiros. As informações são baseadas em fontes científicas e pesquisas oficiais. Confira nossas referências científicas no fim do artigo!

Combate e elimina parasitas

Antes de mais nada, um estudo brasileiro foi capaz de comprovar que a colônia possui ação relevante quando o assunto é combater parasitas (1). O resultado da pesquisa definiu a colônia como um potente alimento antiparasitário natural.

Parasitas são pequenos seres que podem entrar no nosso organismo para se aproveitar, muita vezes, dos nutrientes do nosso corpo ou mesmo dos nossos órgãos. Tudo piora quando eles se reproduzem dentro do nosso sistema. Combatê-los é necessário para uma boa saúde.

Inclusive, foi apontado que as propriedades da colônia são capazes de combater o Trypanosoma cruzi Chagas e o Leishmania brasiliensis Vianna. Estes parasitas são responsáveis por doenças graves, como por exemplo a Doença de Chagas, que pode levar à morte.

É cardiodepressor

A colônia é cardio-depressora (2, 6), mas você sabe o que é um alimento cardiodepressor? Trata-se dos alimentos que possuem substâncias capazes de diminuir a excitabilidade dos movimentos do coração. Ou seja, alimentos que conseguem “acalmar” o coração, popularmente falando.

A colônia é uma das raras plantas que possuem este efeito. E se você acha que a ação cardio-depressora não é importante, saiba que ela pode salvar muitas vidas. Em momentos de tensão ou alto estresse, os batimentos cardíacos aumentam e põe em risco idosos, pessoas com doenças no sistema nervoso e pacientes cardíacos.

Consumir o chá de colônia é uma ótima opção natural para acalmar o coração nestes momentos, podendo afastar destes pacientes os riscos de ataques cardíacos, por exemplo.

Previne e combate úlceras

Outro benefício da colônia comprovado pela ciência é a sua ação antiúlcera (3). Um estudo indiano confirmou este benefício ao analisar os usos farmacêuticos das plantas da espécie Alpinia.

Além disso, a planta ainda traz em sua composição outras propriedades que fazem bem para a digestão e para o estômago.

É anti-inflamatório

O mesmo estudo indiano (do benefício anterior) obteve a comprovação de que a colônia, assim como as suas parentes da família Alpinia, são plantas com capacidade anti-inflamatória (3).

Dessa forma, o chá de colônia pode auxiliar no tratamento e recuperação de doenças inflamatórias e aliviar as famosas dores causadas por estas doenças.

Veja também: Chás anti-inflamatórios

Previne o câncer e outras doenças

Alguns estudos comprovam que a colônia possui efeito antioxidante (3, 5). Sendo assim, ajuda a diminuir os riscos de doenças como câncer, diabetes, Alzheimer, Parkinson e outras doenças degenerativas, por exemplo.

Um estudo japonês, em específico, atribui este benefício da colônia a algumas substâncias presentes na planta que agem similar ao beta-caroteno (4).

Os alimentos antioxidantes são importantes pois ajudam a inibir a ação dos radicais livres, impedindo o surgimento de doenças e trazendo outros benefícios para a saúde em geral.

Os radicais livres são substâncias que dificultam o ciclo saudável das células, o que abre porta para várias doenças sérias. Muitas delas, sem cura.

Diminui a pressão arterial

Um estudo brasileiro realizou pesquisas laboratoriais em ratos e descobriu que o chá de colônia possui o benefício de diminuir a pressão arterial (6). Sendo assim, esta bebida natural é capaz de auxiliar no tratamento da pressão alta.

Melhora e prolonga o sono

Outro benefício do chá de colônia é que ele ajuda a dormir mais e por mais tempo (6). Isso mesmo, estamos falando de um remédio natural para a insônia e distúrbios do sono, como interrupção do sono, por exemplo.

Antes de tudo, o sono é muito importante para a qualidade de vida e saúde. Sendo assim, dormir mal traz sintomas negativos para o corpo no geral e aumenta o risco de várias doenças. Também é comprovado que distúrbios de sono podem causar danos irreversíveis ao sistema nervoso, por exemplo.

Por isso, o tratamento natural feito com o chá de colônia consiste na ingestão de 1 xícara do chá todas as noites por um mês, cerca de 1h antes de se deitar. 

Folha de colônia

Tomar o chá de colônia uma hora antes de dormir, melhora a qualidade do sono (Foto: Reprodução | Wikimedia Commons)

Receita do chá de colônia

Não há nenhum segredo quando o assunto é preparar o chá natural de colônia. A receita é bem simples. Você só vai precisar de água quente, folhas da planta e um coador. Siga as instruções abaixo:

  1. Aqueça 1 xícara de água em uma panela/chaleira.
  2. Quando ferver, desligue o fogo e adicione 1 colher (de sopa) de folhas de colônia picadas.
  3. Tampe por 10 minutos.
  4. Em seguida, coe e beba sem adoçar.

Em suma, o indicado é consumir este chá 1 vez por dia. Os melhores horários para consumi-lo é no lanche da tarde ou 1h antes de dormir.

Entretanto, o chá deve ficar com a coloração amarelada. Caso não apresente esta cor, não o beba. Cores diferentes da bebida podem significar oxidação dos princípios ativos da planta, o que elimina os benefícios e ainda por cima tem um sabor bastante amargo.

Veja também: Chá para relaxar: Confira os melhores chás que acalmam

Cuidados e contraindicações

Apesar de ser uma bebida natural, o chá de colônia é contraindicado para algumas pessoas. Isto acontece devido a algumas propriedades da planta, que são perigosas ou nocivas para alguns grupos. Por isso, devem evitar o chá de colônia: mulheres grávidas, pessoas com pressão baixa, lactantes e crianças pequenas.

Referências científicas

  1. PEREIRA, P. S.; et. al.. Cytotoxic and anti-kinetoplastid potential of the essential oil of Alpinia speciosa K. Schum. 2018. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29355623>. Acesso em 20/01/2019.
  2. SANTOS, B. A.; et. al.. Cardiodepressive effect elicited by the essential oil of Alpinia speciosa is related to L-type Ca²+ current blockade. 2011. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21112750>. Acesso em 20/01/2019.
  3. PADALIA, R. C.; VERMA, R. S.; SUNDARESAN, V.; CHANOTIYA, C. S.. Chemical diversity in the genus Alpinia (Zingiberaceae): comparative composition of four Alpinia species grown in Northern India. 2010. Disponível em: <https://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1002/cbdv.201000013>. Acesso em 20/01/2019.
  4. LIAO, M. C. et al. Inhibitory effects of Alpinia speciosa K. SCHUM on the porphyrin photooxidative reaction. 2000. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10875197>. Acesso em 20/01/2019.
  5. MASUDA, T. et. al. Isolation and structure determination of new antioxidative ferulic acid glucoside esters from the rhizome of Alpinia speciosa, a Zingiberaceae plant used in Okinawan food culture. 2000. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10820046>. Acesso em 20/01/2019.
  6. MENDONÇA, V. L.; OLIVEIRA, C. L.; CRAVEIRO, A. A.; RAO, V. S.; FONTELES, M. C.. Pharmacological and toxicological evaluation of Alpinia speciosa. 1991. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1842022>. Acesso em 20/01/2019.

Sobre o autor

Avatar
24 anos, é jornalista e produtor de conteúdo especializado. Atua com produção jornalística há 4 anos. Vencedor do prêmio de empreendedorismo digital “Academic Winner 2017”, promovido pela DeVry University na Califórnia, Estados Unidos. Tem no currículo trabalhos em emissoras de televisão, jornal impresso, revistas e internet. É pernambucano e tem como hobbies escrever, jogar videogames, cinema e estudos sociais.