Publicado por Redação

A taboa (Typha domingensis Pers.) é uma planta pertencente à família das Thyphaceae, sendo também conhecida por uma série de outros nomes, como bucha, capim-de-esteira, erva-de-esteira, landim, paina, paina-de-flecha, paineira-do-brejo, partasana, taboinha, tabu, tabuca, dentre outros.

Trata-se de uma planta aquática bastante utilizada no artesanato, mas que também possui grande valor na medicina alternativa, graças às suas propriedades terapêuticas.

Propriedades e benefícios

As propriedades medicinais da taboa incluem a sua ação adstringente, diurética, antidiarreica, anti-inflamatória, emoliente, tônica, antianêmica e antidisentérica.

Quando tiver dores no estômago, recorra ao chá de Taboa. Ele trata

Foto: depositphotos

Graças às suas propriedades, a taboa é indicada para tratar uma série de condições de saúde, incluindo aftas, inflamações dérmicas, dores estomacais, hematuria, contusões e luxações, dismenorreia, sangramento nasal, afecções das vias urinárias, debilidade geral, dentre outras.

Uma das propriedades mais importantes da taboa é a sua ação antisséptica, que pode proteger o organismo dos agentes estranhos, patógenos ou micróbios.

A substância gelatinosa encontrada nas folhas jovens da taboa também é conhecida como um analgésico potente, que pode ser utilizada para aliviar a dor e a inflamação.

Os nutrientes e compostos orgânicos encontrados na taboa também agem sobre a pele, sendo capazes de curar queimaduras e feridas, além de reduzir o aparecimento de cicatrizes.

Muitas pessoas não sabem que esta planta – os rizomas, bem como as bases das folhas e do caule – pode ser consumida. Existem também alguns produtos derivados da taboa disponíveis no mercado, incluindo a farinha.

Chá de taboa

Para preparar o chá de taboa, junte de 1 a 2 colheres (de chá) do rizoma para 1 xícara de água. Leve ao fogo e deixe ferver por alguns minutos. A indicação de consumo deste chá é de 4 a 6 xícaras ao dia.

Além do chá, as partes da planta também costumam ser utilizadas no preparo de compressas.

Contraindicações e cuidados

Não foram encontradas contraindicações na literatura consultada, mas lembre-se que todo tratamento – inclusive natural – deve ser feito apenas sob orientação de um especialista. Apenas um médico poderá analisar seu caso cuidadosamente e indicar o melhor tratamento.

Lembre-se que as plantas possuem determinadas substâncias que podem causar reações adversas.

Veja mais!