Publicado por Redação

A vinca menor é uma planta que pertence à família das Apocynaceae. Sua utilização é vinculada ao uso na medicina natural e é indicada como auxílio alternativo no processo de tratamento e cura de algumas doenças. Ela é nativa da Europa, Espanha e Cáucaso, mas pode ser comumente identificada em regiões que apresentam o clima tropical ao redor de todo o mundo.

No que diz respeito às suas características físicas, ela possui ramos não florescentes prostrados, além de outros eretos que apresentam flores nas suas terminações. As folhas são verdes e possuem formato ovalado. Quanto as flores, elas são lilases pediculadas com cinco pétalas irregulares. Os frutos são identificados como pequenos folículos que guardam de duas a três sementes.

Dependendo da região onde é encontrada, a vinca menor pode ser conhecida por vários outros nomes. Entre os principais estão: mandrake, pervinca e vincapervinca. Com propósito medicinal, toda a estrutura dessa planta pode ser utilizada. Porém, antes de incluí-la em qualquer que seja o tratamento, a indicação é que o médico seja consultado.

Propriedades e benefícios do chá de vinca menor

Foto: depositphotos

Só esse profissional possui conhecimento suficiente para fazer essa certificação. Também é importante levar em consideração as características físicas e orgânicas do paciente, já que pode desencadear outro tipos de sintomas. A dosagem é outro fator que interfere diretamente nos resultados alcançados pelos pacientes.

Propriedades medicinais

A vinca menor é dotada de algumas propriedades medicinais, tais como: adstringente, analgésica, probiótica, bactericida, vermifuga, amebicida, diotonica, digestiva, laxativa, estomáquica, febrífuga e hipotensiva. Dessa forma, seu uso está vinculado ao tratamento de uma série de doenças. Entre as principais estão: regular o fluxo menstrual, principalmente as menorragias e metrorragias; afecção urinária, afecções gastrintestinais, sangramento das gengivas, úlceras da boca e amigdalites.

Seu uso também é recomendado em casos de abscessos e eczemas. Os pacientes que apresentam diabetes também podem usufruir das propriedades curativas da planta. A vinca menor é usada internamente para distúrbios circulatórios, melhora da circulação cerebral e metabolismo do cérebro e hipertensão.

Chá de vinca menor

Uma das formas mais acessíveis de incluir a planta em tratamentos alternativos de saúde é a partir do preparo do chá. Para isso você vai precisar de 200 ml de água filtrada e uma colher (de sobremesa) da planta seca. Com ajuda de uma panela com tampa, coloque a água para ferver. Assim que começar a borbulhar, desligue o fogo e acrescente a quantidade recomendada de vinca menor.

Deixe a mistura descansar por cerca de 10 minutos. Passado esse tempo, use uma peneira para remover toda a erva para que fique somente o líquido. A recomendação é que a ingestão diária não ultrapasse as três xícaras.

Cuidados e contraindicações

Quando consumida da forma indicada, a planta não apresenta nenhum tipo de consequência para a saúde do ser humano.

O uso da planta deve ser evitado por pessoas que apresentem distúrbios gastrintestinais, hipotensão severa e rash cutâneo. Apesar de não ter sido comprovado nenhum tipo de efeito no uso pelas mulheres grávidas ou que estejam amamentando, a indicação é que evitem.

Nos casos de uso da vinca menos em excesso, o paciente pode desencadear problemas de queda brusca da pressão arterial.

Veja mais!