Escrito por em 02/12/2016

Também conhecida como anador, cerebril, chambá, carpinteiro, peristrofe, pingo-de-ouro, trevo-do-pará e trevo-cumarú, a erva de Santo Antônio pertence à família das Acanthaceae. Na medicina natural as partes da planta que são utilizadas no preparo do chá são as folhas e os ramos.

A erva de Santo Antônio é uma planta de pequeno porte, podendo chegar a atingir até 40 centímetros de altura. Ela apresenta folhas membranáceas, agudas e alongadas, quanto as flores, elas estão dispostas em minúsculas e longas cimeiras. Os frutos da erva de Santo Antônio assumem formato de cápsulas.

Uma característica bastante marcante dessa espécie é forte cheiro de cumani que ela exala ao ser cortada.

o-poder-analgesico-do-cha-da-erva-de-santo-antonio

Foto: Reprodução/Wikipedia

História da erva de Santo Antônio

A planta é originária da região amazônica, sendo bastante frequente também no nordeste, cultivada em hortas. A erva de Santo Antônio foi usada por bastante tempo em rituais indígenas. Misturada a outras espécies ela apresenta afeito alucinógeno.

Propriedades medicinais

A erva de Santo Antônio é bastante usada na medicina popular devido as suas propriedades medicinais. Ela possui efeito adstringente, analgésico, antibacteriano, anti-inflamatório, afrodisíaco, antirreumático e anti-hemorrágico das vias urinárias. Além do mais ela também tem efeito broncodilatador, cicatrizante, catamenial, expectorante, febrífuga, relaxante muscular, sedativo e tranquilizante.

Chá de erva de Santo Antônio

A infusão da planta deve ser preparada com uma xícara de água quente e uma colher de sopa da erva de Santo Antônio seca. Assim que colocar a água quente na xícara, acrescente a erva e deixe descansar por cerca de cinco minutos. Passado esse tempo, retire a erva e a bebida está pronta para ser ingerida. É recomendado que o consumo do chá da erva de Santo Antônio seja feito três vezes ao dia.

Cuidados

A planta deve ser usada, preferencialmente, seca. Pois ela está propícia ao desenvolvimento de fungos que podem trazer danos à saúde. Também é importante ser dito que o médico deve ser consultado antes que a erva seja incluída em qualquer que seja o tratamento, mesmo que os sintomas sejam condizentes as indicações.