Escrito por em 08/01/2018

Originária da América do Sul, a Dysphania ambrosioides, planta da família das Brassicaceae, é popularmente chamada de mastruço. Apesar desta nomenclatura, também é conhecida como mentruz, mastruz miúdo, erva de santa maria e mastruz dos índios.

Apesar de ser encontrada no Brasil todo, a planta é ainda pouco popular entre os usos medicinais alternativos. Mesmo assim, guarda em si diversos ativos capazes de melhorar vários tipos de doença no organismo.

Propriedades medicinais do mastruço

  • Antibiótica;
  • Antisséptica;
  • Colerética;
  • Depurativa;
  • Digestiva;
  • Expectorante;
  • Tônico pulmonar.
O nome científico do mastruço é Dysphania ambrosioides

O mastruço também é conhecido como erva de santa maria (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons)

Benefícios do chá de mastruço

Para aproveitar as propriedades medicinais citadas anteriormente, é necessário preparar um chá com as folhas de mastruço. Através da infusão é possível ter uma bebida capaz de agir contra problemas das vias respiratórias, nos processos digestivos e nas funções hepáticas.

Por isso, prepare um chá com uma colher (de chá) das folhas, flores e sementes da erva e uma xícara de água fervente. Deixe o recipiente tampado durante 10 minutos e, após o tempo determinado, coe e acrescente açúcar, mel ou adoçante.

Veja também: Chá de amargosa auxilia na digestão e ainda emagrece

Forma de usar esse chá

Este tratamento deve ser feito duas vezes por dia, entre as principais refeições. Dê continuidade ao processo até conseguir uma melhoria no quadro clínico. Caso haja melhora, o médico deverá ser consultado.

Contraindicações deste chá

Apesar de ser um remédio natural, o uso do mastruço deve ser evitado quando a mulher está grávida ou em período de amamentação. Além disso, crianças menores de dois ano devem evitar o consumo dessa bebida.

É necessário ainda ter cuidado com o excesso do chá desta erva, tendo em vista que ele pode ser extremamente tóxico para o organismo. Em pacientes mais sensíveis, doses normais podem causar náuseas, vômitos e transtornos visuais, hepáticos, respiratórios  e cardíacos.

Veja também: Combata azia, má digestão e náuseas com o chá de artemísia

Em caso de maiores dúvidas, é sempre recomendável buscar o auxílio de um médico para entender melhor o problema, as causas e como é possível tratá-lo sem afetar nenhuma outra parte do organismo.