Escrito por em 23/04/2018

Na hora que a gastrite ataca, você sabe qual o melhor chá para tratá-la? Se a sua resposta foi negativa, saiba que, além de você, muitas outras pessoas cultivam essa mesma dúvida em relação ao chá certo para contornar esse problema.

Antes de tudo é importante que você saiba que a gastrite é uma doença que atinge o estômago e pode ser desencadeada pela falta de cuidado com a alimentação e a forma desregrada de levar a vida.

Porém, mesmo se tratando de remédios naturais, como é o caso dos chás, antes de inseri-los na sua rotina de tratamento, o ideal é que o médico seja consultado. Esse profissional pode solucionar todas as suas dúvidas e ainda dosar o tratamento.

Chás para tratar gastrite

Antes de conhecer mais sobre a gastrite, entre sintomas e como evitar, veja a lista de chás que são indicados para tratar esse problema. No decorrer das receitas, você vai perceber que as ervas usadas são bem populares.

Isso acaba acarretando em que o tratamento esteja ao alcance da maior parte da população, já que a maioria das ervas utilizadas podem ser encontradas em feiras livres, supermercados e lojas especializadas na venda de produtos naturais.

Espinheira santa

Além de ser bom para gastrite, o chá de espinheira santa previne o aparecimento de úlceras

O chá de espinheira santa ajuda a aliviar os sintomas da doença (Foto: Reprodução | Wikimedia Commons)

Na lista dos chás ideais para tratamento da gastrite, o chá de espinheira santa ajuda a diminuir a produção de ácidos e óxidos nítrico no estômago. Além do mais, ele previne problemas como úlcera e ainda reforça a barreira de mucosa do órgão.

Ingredientes

  • 200 ml de água;
  • 1 colher (de sobremesa) de folhas de espinheira santa.

Modo de preparo

Coloque a água para ferver com ajuda de uma panela com tampa. Assim que apresentar os sinais de ebulição, desligue o fogo e coloque as folhas de espinheira santa. Deixe o recipiente tampado e descansando por 10 minutos.

Veja também: Quem tem gastrite pode tomar chá? Descubra

Passado esse tempo, pegue uma peneira e passe todo o chá por ela. Isso vai facilitar a remoção das folhas de espinheira santa utilizadas na receita. Na hora de ingerir o chá, opte por tomá-lo antes das refeições.

Chá de camomila

O chá de camomila é o ideal para tratar os casos de gastrite

A camomila pode ajudar no processo digestivo, diminuindo os incômodos (Foto: depositphotos)

O chá de camomila é o ideal para tratar os casos de gastrite que são motivados devido o nervosismo, estresse e ansiedade. Esse tipo específico da doença é conhecido como gastrite nervosa.

Nesse sentido, a camomila pode ajudar no processo digestivo, diminuindo os incômodos da doença.

Ingredientes

  • 200 ml de água;
  • 1 colher (de sopa) de flor de camomila.

Modo de preparo

Coloque a água para ferver em uma panela com tampa. Assim que a água começar a ferver, desligue o fogo e acrescente a quantidade de camomila recomendada na receita. Deixe descansar por 10 minutos com a tampa da panela fechada.

Passado esse tempo, a indicação é utilizar uma peneira para facilitar a remoção da erva. A recomendação é que a bebida seja ingerida ainda morna sem a adição de qualquer adoçante.

Chá de erva cidreira

O chá de erva cidreira ajuda a aliviar a queimação do estômago

A erva cidreira pode conceder proteção extra à mucosa do estômago (Foto: depositphotos)

O chá de erva cidreira ajuda a aliviar a queimação do estômago, um dos principais sintomas da gastrite. Ela também é responsável por conceder proteção extra à mucosa do órgão.

Ingredientes

  • 200 ml de água;
  • Meia colher (de chá) de folhas de erva cidreira.

Modo de preparo

Coloque a água para ferver. Quando ela estiver em ebulição, desligue o fogo e acrescente a quantidade de erva cidreira recomendada na receita. Deixe a mistura descansar por 10 minutos.

Passado esse tempo, a recomendação é usar uma peneira para remover toda a erva. Na hora de consumir o chá de erva cidreira, você não deve utilizar açúcar nem adoçante, isso pode minimizar os efeitos da erva.

Veja também: Como fazer chá de erva cidreira; saiba dos benefícios e receitas

Chá de gengibre

O chá de gengibre ajuda a normalizar as contrações no estômago

O chá de gengibre alivia sintomas do refluxo (Foto: depositphotos)

O gengibre é um ingrediente que possui muitas utilizações quando o assunto é a medicina natural. Ele ajuda a normalizar as contrações no estômago, contribuindo para o alívio de náuseas, um dos sintomas do refluxo.

Ingredientes

  • 200 ml de água;
  • 1 colher (de chá) de gengibre ralado.

Modo de preparo

Com ajuda de uma panela com tampa, coloque a água para ferver junto com o gengibre. Assim que começar a ferver, marque três minutos e desligue o fogo. Deixe a panela tampada e descansando por cinco minutos.

Passado esse tempo, pegue uma peneira e passe o chá por ela. Você deve ingerir o chá de gengibre ainda morno, sem a adição de açúcar ou adoçante.

O que é a gastrite

A gastrite é uma doença caracterizada pela inflamação das paredes do estômago. Dependendo do tipo, essa inflamação pode ser aguda ou crônica. Essa condição faz com que o paciente sofra com uma série de incômodos.

Alguns sintomas são evidenciados nos pacientes que apresentam gastrite. Entre os principais, destaque para a sensação de queimação, dor ou indigestão na região superior do abdome que pode melhorar ou piorar com a alimentação.

Fora isso, o paciente também pode sofrer com a incidência de náuseas, vômito, gases, sensação de inchaço na região do estômago, perda de apetite e perda de peso. Esses sintomas podem ser intensificados de acordo com o tipo de gastrite desenvolvido.

“O estresse também pode aumentar a produção de ácido do estômago, o que torna os sintomas da gastrite mais dolorosos. Pessoas com ansiedade e altas quantidades de estresse têm problemas no funcionamento do sistema imune, taxas mais elevadas de infecções, inflamação e úlceras estomacais”, afirma o médico Juliano Pimentel.

Veja também: Chá de matricária é indicado para melhorar a saúde gástrica

Para diagnosticar o problema, o paciente tem de recorrer ao médico para realizar alguns exames. O principal deles é a endoscopia. Além do mais, o histórico do paciente também é levado em consideração na hora de prestar o diagnóstico.

Segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a gastrite é um problema que atinge mais de 2 milhões de pessoas no mundo. Por isso, adequar a sua rotina para evitá-la é uma das coisas mais sensatas a fazer.

Tipos de gastrite

A gastrite é uma doença caracterizada pela inflamação das paredes do estômago

Um dos sintomas mais comuns da gastrite é a queimação e dores no estômago (Foto: depositphotos)

Dependendo dos sintomas apresentados, o paciente pode ser tingido por diversos tipos de gastrite. Por isso, procurar o médico pode ser uma solução bem viável para impedir complicações da doença.

Veja quais são os tipos principais:

Gastrite crônica

Esse tipo de gastrite é conhecido por se desenvolver gradualmente. Por esse motivo, a maioria dos pacientes não apresentam qualquer tipo de sintomas por anos, porém, outros problemas são ocasionados devido à inflamação.

“A gastrite crônica causa um desgaste da mucosa gástrica e um aumento gradual das células inflamatórias, o que também pode aumentar as chances de que o paciente desenvolva câncer gástrico”, explica Juliano Pimentel.

Gastrite aguda

Essa variação parece de forma repentina e dura por períodos curtos. Porém, pode causar sintomas graves durante um episódio ativo. “Os sintomas podem ‘vir e ir’ dependendo de outros fatores relacionados ao seu estilo de vida”, afirma Pimentel.

Gastrite atrófica

Esse tipo de gastrite é causado por uma perda gradual de células glandulares gástricas, que são substituídas por tecidos intestinais e fibrosos. “À medida que o forro gástrico muda, o risco de má absorção, deficiências nutricionais e reações de transtornos autoimunes aumenta”, completa Pimentel.

Como evitar a gastrite

Algumas adequações a sua rotina podem ser feitas com o intuito de evitar a gastrite. Certos alimentos, por exemplo, podem aumentar os incômodos causados pela doença. Por isso, veja o que evitar se você tem gastrite.

Praticar exercícios físicos após as refeições pode ser uma atitude que contribui para a gastrite, além do mais, quem é fumante também pode desencadear as dores incômodas.

Passar longos períodos em jejum, comer rápido, mastigar pouco os alimentos e exagerar no uso de medicamentos como ácido acetilsalicílico e anti-inflamatórios, também podem contribuir para os incômodos da gastrite.

Uma dieta pobre em nutrientes também é um fator de risco para a gastrite, porque promove a inflamação no trato digestivo, pode aumentar o risco de Síndrome do Intestino Gotejante, e pode contribuir para deficiências de nutrientes que pioram os sintomas de gastrite”, alerta o  médico Juliano Pimentel.

Veja tambémChá de limão faz mal para o estômago? Descubra

Em contrapartida, você também pode usar a alimentação para prevenir certos incômodos. Dessa forma, vale a pena incluir na sua dieta iogurte, suco de cenoura, água de coco, mel, aveia, frutas não ácidas, verduras e vegetais.

“Uma dieta para tratar a gastrite é rica em vegetais, frutas, proteínas e gorduras saudáveis, que podem ajudar a controlar a inflamação, mantêm o seu peso saudável e previne deficiências em vitaminas, minerais e antioxidantes essenciais”, diz o médico.