Escrito por em 18/01/2017 (atualização: 31/01/2017)

A guanxuma vermelha leva o nome científico de Cuphea carthagenensis e também é popularmente conhecida por balsamona, chiagari, sete sangrias, Pé de pinto, cuféa e erva de sangue.

A erva é muitas vezes usada como ingrediente para ajudar no tratamento de pessoas que sofrem de pressão alta, eczemas, psoríase e outras afecções na pele, problemas respiratórios e arteriosclerose.

O uso da guanxuma vermelha também serve para fins terapêuticos como diaforéticas, diuréticas, laxativas, ajuda a limpar o sangue e a eliminar o ácido úrico do organismo.

Guanxuma vermelha, seu chá tem fins terapêuticos. Conheça

Foto: Reprodução/UFRGS/Marlon Garlet Facco

Ela também ajuda a reduzir os níveis de colesterol, diminui o inchaço das pernas, ajuda a limpar o estômago e intestinos, contribuindo também para o emagrecimento, trata afecções venéreas, se tomado sem exageros ajuda a curar diarreias, previne o reumatismo, sífilis e úlceras, abaixa a febre, trata insônias e ainda proporciona um sono mais leve e calmo.

Chá de guanxuma vermelha

Ingredientes

-1 colher e meia (de sopa) de flores e folhas da erva;
-1 litro de água.

Modo de preparo

Coloque a água para ferver e acrescente os demais ingredientes. Depois que a bebida já estiver fervida, desligue o fogo e abafe o recipiente por cerca de 10 minutos. Procure beber uma xícara da bebida antes das principais refeições. Antes de ingerir, coe a bebida.

Contraindicações

Crianças, mulheres em período de gestação e amamentação devem evitar o consumo do chá de guanxuma vermelha. Caso seja usado em excesso, a bebida pode provocar bruscas quedas de pressão e diarreia. O mais indicado é buscar acompanhamento de um profissional antes de começar a ingerir a bebida feita a partir da erva.