Publicado por Redação

Quem nunca ficou surpreendido ou curioso quando ouviu o nome de alguma planta? Certamente também é fácil se questionar a respeito de como ele surgiu, a partir de quais fundamentos? Essa é uma dúvida tão comum entre as pessoas que vale a pena ser trabalhada por aqui.

Antes de tudo, é importante que você saiba que o criador da nomenclatura das plantas ou botânica, como também pode ser conhecida, foi Carl von Linné. O estudioso, que tem origem sueca, se destaca como botânico, zoólogo e médico. Ele nasceu no ano de 1707 e morreu em 1778. Durante esse tempo, pode-se dizer que ele contribuiu bastante para a humanidade.

O nome de uma planta é universal, ou seja, igual em qualquer parte do mundo. Isso acaba facilitando a identificação da mesma, diferente das diversas formas com que uma planta pode ser conhecida. Esse conhecimento, dito como popular, é gerado através das gerações através dos anos.

Plantas: Construção do nome botânico

De onde vem os nomes das plantas? Como surgiram? Descubra!

Foto: depositphotos

Primeiro de tudo é importante que saiba como é construída a classificação das plantas. Ela é definida pelo Reino, seguido de Divisão, Classe e Ordem. Logo depois vem Família, Género e Espécie. No entanto, cada uma dessas classificações são divididas em outras categorias. Isso é o que possibilita a existência de subespécies e variedades.

O nome botânico de uma planta é constituído por duas palavras. A primeira delas vai sempre se referir ao Gênero a que a planta pertence, já a segunda especifica a planta dentro do Gênero onde está integrada. A língua dessa nomenclatura é o Latim, pois a intenção é torna-la única, intraduzível para as línguas locais.

Outra peculiaridade em relação ao nome das plantas vem a partir da forma com que ela aparece nos textos. A redação correta do nome botânico implica que seja escrito em itálico e que a primeira palavra comece por letra maiúscula. Já a segunda, deve ser grafada com letra minúscula mesmo.

Em espécies de plantas híbridas

As variedades híbridas são resultantes do cruzamento de duas espécies diferentes. Na grafia ela pode ser identificada a partir do aparecimento do “x” entre as duas palavras. No caso do “x” aparecer antes das duas palavras, trata-se de uma espécie híbrida que resulta do cruzamento de duas variedades de dois gêneros diferentes.

Plantas cultivadas

Muitas das plantas hoje existentes possuem características mantidas e propagadas diferentes das de sua espécie original e são conhecidas como cultivares. Essas espécies podem surgir naturalmente ou por interferência do homem. O nome dessas espécies devem ser imaginário, em línguas modernas (não se usa o latim) escrito com inicial maiúscula, sendo precedido pela abreviação “cv.”, que pode também pode aparecer entre aspas.

Veja mais!