Por Redação em 27/03/2018

Na lista dos remédios naturais mais consumidos pela população quando o assunto são problemas vinculados ao funcionamento do fígado e estômago, o chá de boldo aparece em posição de destaque.

O boldo é uma planta originária do Chile que possui um aroma intenso e parecido ao da hortelã. Trata-se de uma erva bastante acessível que pode ser encontrada em feiras livres, supermercados e lojas de produtos naturais.

É importante destacar que, mesmo depois de conhecer todos os benefícios que o chá de boldo pode proporcionar para a sua saúde, a realização do tratamento natural a partir dessa bebida deve ser supervisionado pelo médico.

Essa medida vai dar mais segurança a você, sobretudo no que diz respeito a resolução do seu problema de saúde. Além do mais, esse cuidado pode evitar possíveis problemas que possam vir a ocorrer, entre alergias e alterações no corpo.

Como preparar o chá de boldo

Para fazer o chá de boldo da melhor maneira opte por não usar açúcar e adoçantes

Esse chá é indicado para tratar questões referentes ao fígado e ao estômago (Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 200 ml de água filtrada;
  • 1 colher (de chá) de folhas de boldo picadas.

Modo de preparo

Com ajuda de uma panela com tampa, coloque a água para ferver. Assim que começar apresentar os primeiros sinais de ebulição, desligue o fogo e acrescente as folhas de boldo na quantidade indicada na receita.

Deixe a mistura descansar por 10 minutos. Ah! Não esqueça de conservar a panela fechada. Passado esse tempo, pegue uma peneira e passe toda a mistura por ela. Isso vai facilitar a retirada das folhas de boldo usadas no preparo do chá.

Coloque o chá de boldo em uma xícara e pode ingerir. A recomendação é não usar nenhum tipo de adoçante ou açúcar. Lembrando que a dosagem diária não deve ultrapassar duas xícaras, salvaguarda recomendação médica.

Veja também: Alivie sintomas da azia com chá de boldo brasileiro

Benefícios do chá de boldo

É importante saber fazer o chá de boldo para aproveitar seus inúmeros benefícios

Esse chá trata azia, gases, indigestão e prisão de ventre (Foto: depositphotos)

Depois de conhecer o passo a passo do preparo do chá de boldo, agora chegou a hora de conhecer todos os benefícios que estão vinculados a essa bebida natural. Vale lembrar que, somente a folha é utilizada na medicina natural.

Para início de conversa, é bom que você saiba que o chá de boldo possui ação antibacteriana, anti-inflamatória, antioxidante, calmante, digestiva, diurética e laxante. Juntas, todas essas ações faz com que a bebida seja mais que indicada.

“O boldo (Peumus boldus) é uma planta tradicional do Chile, muito utilizada para facilitar a metabolização dos nutrientes e por suas propriedades hepatoprotetoras”, afirma a nutricionista Andreia Torres.

Reduz azia e gases

Os principais benefícios vinculados à utilização do chá de boldo diz respeito ao sistema digestivo e o fígado. Ele tem o poder de reduzir os sintomas da azia e gastrite, diminui a formação de gases.

Auxilia a digestão

Ele também alivia os sinais digestivos provocados pela intolerância alimentar e auxilia a digestão, principalmente após o consumo de alimentos considerados pesados. Tudo isso sem contar no poder de tratamento da prisão de ventre.

“De acordo com a Anvisa o boldo do Chile pode ser indicado para o tratamento de distúrbios digestivos leves, atuando na redução de espasmos intestinais e tratamento de distúrbios hepatobiliares (fígado e vesícula)”, diz a nutricionista.

Veja também: Trate intestino preguiçoso com chá de boldo do Chile

Infecções

O chá de boldo atua no combate a inflamações variadas e infecção biliar. Além disso, tem o poder de proteger as células do corpo contra a ação dos radicais livres, principalmente quando esses atingem o fígado.

“Sua capacidade de destoxificação do fígado também é auxiliar até no tratamento da celulite”, informa Andreia.

Emagrece

O chá de boldo ainda pode ser usado no processo de tratamento e cura de muitos outros problemas vinculados à saúde humana. O boldo pode ser associado a dietas de emagrecimento, justamente pela ação diurética que ele proporciona.

Relaxa

Outro efeito que também está associado a ingestão do chá de boldo é o relaxamento. Dessa forma, ingerindo uma xícara do chá de boldo antes de dormir, o paciente pode ter o seu sono melhorado.

Combate a ressaca

O chá de boldo também pode ser usado por quem está sentido aqueles sintomas desagradáveis da ressaca, tais como fortes dores de cabeça, enjoos, vômitos, dor no estômago, fadiga, entre outros.

“As bebidas alcoólicas são extremamente prejudiciais para a saúde. Mas para aqueles que querem diminuir seus efeitos no organismo, o chá de boldo é uma ótima opção”, adianta a nutricionista Handreza Gomes.

Dessa forma, “ele apresenta propriedades destoxificantes e é recomendado para casos de desconforto digestivo e do fígado. O boldo ajuda na digestão dos alimentos, além de ajudar o fígado a trabalhar melhor”, completa Handreza.

Contraindicações do chá de boldo

O boldo é originário do Chile e é utilizado para facilitar a metabolização dos nutrientes

O nome científico do boldo é Peumus boldus (Foto: depositphotos)

Mesmo se tratando de um remédio natural, o boldo possui algumas restrições de uso. O mais sensato a ser feito é procurar orientação médica, principalmente se o paciente apresentar alergias frequentes e problemas de saúde.

De antemão, o chá de boldo é contraindicado para mulheres grávidas. “Como não existem estudos que avaliem dosagens seguras em gestantes, se estiver grávida não faça ingestão de chá de boldo pois o mesmo pode aumentar as contrações uterinas”, informa a nutricionista Andreia Torres.

Veja também: Chá de boldo – Quais seus benefícios?

As mulheres que estão amamentando também devem evitar a ingestão da bebida. Quanto as crianças menores de seis anos de idade, o consumo do chá de boldo não é recomendado.

Além disso, pessoas com problemas graves no fígado ou que possuam uma vesícula biliar obstrutiva também não devem usar o chá sem antes consultar um médico especialista.

O excesso do chá também é prejudicial ao organismo, justamente pelo fato dele desencadear efeitos colaterais. Entre os principais, destaque para vômito, irritação renal, diarreia e, em casos mais graves, o líquido pode provocar crises convulsivas.