Escrito por em 10/05/2019 (atualização: 04/06/2019)

Os chás permitidos na gravidez podem ser de imensa importância e contribuição para a saúde da mulher durante os períodos de gestação e pós-gestação. Contudo, este é um tema cercado por mitos e dúvidas, que levam muitas mulheres a classificarem os chás como um risco e não como uma ajuda.

Neste artigo, entretanto, vamos te mostrar que existem chás muito benefícios para a gestação, que contribuem tanto para a saúde da mulher, quanto para a saúde do feto. Além disso, vamos te ensinar as melhores e mais saudáveis receitas desses chás e como tomá-los corretamente.

Sem mais delongas, confira todas as principais informações sobre os chás permitidos na gravidez que beneficiam a saúde da gestação. Confira!

Quais chás uma grávida pode tomar?

Em primeiro lugar, vamos logo responder a pergunta principal e deixar claro que existem chás benéficos durante a gestação. Apesar de poucas, estas bebidas naturais podem ajudar a mulher com problemas e doenças comuns, evitando assim o uso de remédios artificiais.

Grávida tomando chá

Erva-cidreira, lavanda e erva-doce são alguns dos chás permitidos na gestação (Foto: depositphotos)

Confira a lista dos chás que uma grávida pode tomar:

  • Chá de erva-doce
  • Chá de erva-cidreira
  • Chá de alfazema
  • Chá de camomila
  • Chá de capim-limão

Estes são os chás classificados como de não-risco ou pouco risco para a saúde durante a gravidez, pois agem em funções do organismo que não afetam diretamente a relação entre a mãe e feto.

Abaixo, vamos falar um pouco mais sobre cada um destes chás e quais são os seus benefícios para as gestantes.

Chá de erva-doce

Primeiramente, vamos falar do chá de erva-doce, pois entre os chás indicados é o que menos oferece riscos na gravidez se for usado corretamente.

Além do seu efeito calmante, tanto para a mulher quanto para o bebê, este chá diminui desconfortos estomacais, melhora a produção de leite materno e ajuda a regular a pressão arterial (1).

Confira a receita:

  1. Aqueça 1 xícara de água até ferver
  2. Em seguida, desligue o fogo e acrescente 1 colher (de chá) bem cheia de erva-doce
  3. Tampe por 5 minutos
  4. Por fim, coe e beba sem adoçar.

Mas, assim como vale para qualquer chá, esta bebida não deve ser consumida em exagero. As substâncias da erva-doce, quando em excesso no organismo, impedem que o corpo absorva alguns nutrientes, como vitaminas e minerais.

Chá de erva-cidreira

Outro chá benéfico para a gravidez é o chá de erva-cidreira. Ele possui efeito calmante, que pode ser usado pela mulher grávida em casos de estresse, sustos e distúrbios do sono, por exemplo (2).

Além disso, ele ajuda na digestão e diminui desconfortos comuns na gravidez, como a sensação de inchaço (3). Veja como preparar:

  1. Aqueça 1 xícara de água até ferver
  2. Em seguida, desligue o fogo e acrescente 1 colher (de chá) de folhas de erva-cidreira picadas ou amassadas
  3. Tampe por 5 minutos
  4. Por fim, coe e beba sem adoçar.

Chá de lavanda

O chá de lavanda (também conhecida como alfazema) é ótimo para combater o estresse, diminuir a ansiedade, melhorar o sono e promover relaxamento (4).

É um chá muito indicado para manter o sistema nervoso calmo durante a gravidez, principalmente em casos de estresse. Inclusive, até mesmo o seu aroma já causa efeito calmante no sistema nervoso.

Aprenda a receita:

  1. Aqueça 1 xícara de água até ferver
  2. Em seguida, desligue o fogo e acrescente 1 colher (de chá) de folhas de lavanda/alfazema
  3. Tampe por 10 minutos
  4. Por fim, coe e beba sem adoçar.

Chá de camomila

O chá de camomila é aquele chá que é permitido até certo ponto. Estudos comprovam que este chá faz bem a gestante se o seu uso não for frequente ou excessivo (5).

É indicado somente quando a mulher está com distúrbios de sono, enjoo, nervosismo, ansiedade e estresse. Não é uma bebida recomendada em caso de gravidez de risco. Veja a receita:

  1. Aqueça 1 xícara de água até ferver
  2. Em seguida, desligue o fogo e acrescente 1 colher (de chá) de camomila
  3. Tampe por 10 minutos
  4. Por fim, coe e beba sem adoçar.

Além disso, um estudo taiwanês comprovou cientificamente que o chá de camomila ajuda no tratamento de depressão pós-parto (6).

Em suma, um dos principais problemas dessas mulheres são distúrbios de sono e ansiedade. Por isso, o chá de camomila pode reduzir esses sintomas e facilitar o tratamento.

Chá de capim-limão

Por fim, mas não menos importante, temos o chá de capim-limão: uma bebida indicada para combater o mal-estar, inflamação e enjoo (7). Além de ser um chá saboroso, ele ajuda a combater males comuns na gravidez.

Veja como preparar:

  1. Aqueça 1 xícara de água até ferver
  2. Em seguida, desligue o fogo e acrescente 1 colher (de chá) de capim-limão picado
  3. Tampe por 10 minutos
  4. Por fim, coe e beba sem adoçar.

Quais chás uma grávida não pode tomar?

Por outro lado, existem alguns chás proibidos durante a gravidez. Seja pelo efeito abortivo ou por alterações que prejudicam a gestação. Confira abaixo a lista de chás que não devem ser consumidos por mulheres grávidas:

  • Chá de canela: alguns estudos relacionam a composição do chá de canela com o efeito abortivo. Isso acontece devido a sua complexa gama de substâncias que alteram o funcionamento do metabolismo
  • Chá preto: o chá preto é rico em cafeína, além de ter um alto teor de acidez e trazer a possibilidade da prisão de ventre. Desse modo, não é um chá que deve ser tomado por mulheres grávidas
  • Chá de cravo-da-índia: é considerado abortivo e altamente metabólico, o que prejudica o organismo da gestante, uma vez que não são recomendadas alterações bruscas nas funções metabólicas durante esse período
  • Chá de salsa: também é considerado abortivo pela ciência, pois aumenta as contrações uterinas e estimula a menstruação
  • Chá verde: além de também conter cafeína, o chá verde provoca a alteração do metabolismo, algo que prejudica a gravidez.

Outra dica importante é sempre apostar nos chás mais tradicionais, evitando aqueles mais estranhos ou diferentes.

Caso você já faça uso constante de algum chá antes da gravidez, consulte-se com um médico especialista para saber se você pode ou não continuar com este consumo durante e após a gravidez.

Lembre-se também que o período da amamentação é super importante para o bebê, por isso, é imprescindível que a mulher preste atenção nos chás que consome enquanto amamenta.

Chás com alto nível de cafeína e efeitos fortes podem causar alteração no leite materno e prejudicar a saúde da criança.

Cuidados e precauções

É importante que o seu médico esteja ciente sobre o consumo dos chás, pois é extremamente necessário deixar claro para o especialista toda e qualquer intervenção saudável que uma mulher grávida faz.

Lembre-se que alguns chás alteram o funcionamento de remédios e vitaminas, por isso, nunca tome chás sem que o seu médico saiba.

Em caso de dores fortes, incômodos (principalmente no pé-da-barriga, costas e seios) e sintomas que não passam, procure um médico antes de optar pelos chás. Um médico especialista deve compreender o problema e indicar qual é o melhor método para combatê-lo.

Referências científicas

  1. ALEXANDROVICH, I. et al. “The effect of fennel (Foeniculum Vulgare) seed oil emulsion in infantile colic: a randomized, placebo-controlled study“. 2003. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12868253. Acesso em 08 de maio de 2019.
  2. MULLER, S. F., KLEMENT, S. “A combination of valerian and lemon balm is effective in the treatment of restlessness and dyssomnia in children“. 2006. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0944711306000250. Acesso em 08 de maio de 2019.
  3. GASBARRINI, G., ZACCONE, V., COVINO, M., GALLO, A. “Effectiveness of a “cold dessert”, with or without the addition of a mixture of digestive herbs, in subjects with ‘functional dyspepsia’“. 2010. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20385075. Acesso em 08 de maio de 2019.
  4. NATIONAL CENTER OF COMPLEMENTARY AND INTEGRATIVE HEALTH – “Lavender“. 2016. Disponível em: https://nccih.nih.gov/health/lavender/ataglance.htm#hed1. Acesso em 08 de maio de 2019.
  5. AL-RAMAHI, R., JARADAT, N., ADAWI, D. “Use of herbal medicines during pregnancy in a group of Palestinian women“. 2013. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23933314. Acesso em 08 de maio de 2019.
  6. CHANG, S. M., CHEN, C. H. “Effects of an intervention with drinking chamomile tea on sleep quality and depression in sleep disturbed postnatal women: a randomized controlled trial“. 2016. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26483209. Acesso em 08 de maio de 2019.
  7. SHAH, G., SHRI, R., PANCHAL, V., SHARMA, N., SINGH, B., MANN, A. S. “Scientific basis for the therapeutic use of Cymbopogon citratus, stapf (Lemon grass)“. 2011. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3217679/. Acesso em 08 de maio de 2019.

Sobre o autor

Avatar
24 anos, é jornalista e produtor de conteúdo especializado. Atua com produção jornalística há 4 anos. Vencedor do prêmio de empreendedorismo digital “Academic Winner 2017”, promovido pela DeVry University na Califórnia, Estados Unidos. Tem no currículo trabalhos em emissoras de televisão, jornal impresso, revistas e internet. É pernambucano e tem como hobbies escrever, jogar videogames, cinema e estudos sociais.