Escrito por em 27/02/2019

“Chá preto emagrece mesmo?”, “Quanto quilos?”, “Em quanto tempo?”, “Será que o chá preto gelado funciona?”. Essas são algumas das perguntas mais frequentes a respeito desse tipo de chá feito com as folhas da Camellia sinensis.

Além disso, muitas pessoas se questionam ainda sobre qual a receita ideal do chá preto e quais são as possíveis combinações, como por exemplo canela, limão ou chá mate. Mas também é comum surgir dúvidas que envolvem os benefícios e malefícios dessa bebida.

Por isso, é importante conhecer os componentes e as propriedades dessa infusão. Então, se você possui alguns desses questionamentos, saiba que está no lugar certo. Nesse artigo vamos abordar um pouco mais sobre os efeitos do chá preto e curiosidades a respeito dessa bebida.

Chá preto emagrece mesmo?

De uma maneira geral, o chá preto consegue promover o emagrecimento devido a dois fatores principais, são eles: a ação diurética e efeito termogênico. (1)

Assim como outros chás, essa infusão tem uma ação diurética. Isso significa dizer que ingerir essa bebida auxilia o organismo a eliminar toxinas. Além disso, ela também é capaz de reduzir o inchaço do corpo.

Xícara de chá preto com fita métrica

Esse chá ajuda o corpo a emagrecer, mas não faz milagres (Foto: depositphotos)

Outra razão pela qual o indivíduo emagrece ao tomar o chá preto é o efeito termogênico. Com isso, o corpo acelera o metabolismo ajudando a queimar as calorias.

De acordo com a farmacêutica Maria Júlia Pereira Reis, essa bebida também possui poucas calorias. Por essa razão, é uma ótima dica para quem deseja perder os quilinhos extras.

Ainda segundo a especialista em farmácia, a Camellia sinensis possui flavonoides em sua composição. Através dessas substâncias, as gorduras não são digeridas e as demais já obtidas por uma alimentação desajustada são eliminadas.

Mas claro que sozinho o chá preto não faz milagre. Sendo assim, é importante colocar em prática uma alimentação regrada e exercícios físicos diários.

Benefícios do chá preto

Segundo Maria Júlia, os flavonoides encontrados na planta do chá preto também contribuem com um efeito antioxidante. Por essa razão, bloqueiam a ação dos radicais livres, agentes responsáveis por doenças e o envelhecimento precoce.

A farmacêutica lembra também que essa infusão é rica em cafeína, por isso contribui com a melhora dos sintomas de fadiga e enxaquecas. 

Mas esses não são os únicos benefícios do chá preto, uma vez que ele também trata diarreias devido a presença de taninos. “Estresse, problemas gástricos, terçol”, segundo Maria Júlia, são alguns dos problemas tratados por intermédio do chá preto.

Também correm estudos que evidenciam as propriedades medicinais desse chá no tratamento de doenças cardiovasculares, diabetes e câncer. “Em pacientes não obesos, o chá preto reduziu os níveis de glicose, o que indica que o mesmo pode ser incluído em estratégias de saúde pública para o controle do diabetes.” (2)

Além disso, essa bebida tem forte atuação no combate à inflamação. Isso porque, possui ação anti-inflamatória ajudando no combate às doenças reumáticas. (3)

Outros benefícios são: anticarcinogênico, antimutagênico, reduz a incidência de doenças crônicas como disfunções cardiovasculares e câncer, melhora a função vasomotora, diminui no colesterol total e lipoproteínas de baixa densidade. (4)

Como fazer esse chá

Para fazer o chá preto é necessário ferver 200 ml de água filtrada e desligar logo após o processo de ebulição. Depois é só acrescentar 1 colher (de chá) das folhas de Camellia sinensis e deixar a infusão abafada por 2 ou 3 minutos.

Por fim, é preciso coar antes de ingerir essa bebida. “O melhor horário para consumi-lo é pela
manhã e logo após o almoço, devendo ser evitado à noite, já que é rico em cafeína e pode causar insônia”, explica a nutróloga Tamara Mazaracki. (1)

Chá preto com canela

Chá preto com canela é ideal para quem deseja perder uns quilinhos extras, uma vez que a especiaria potencializa o poder termogênico da planta.

Nesse caso, a receita do chá preto repete-se, mas quando a água estiver fervendo, deve-se acrescentar um ou dois pauzinhos de canela. Beber após o processo de infusão.

Além disso, é importante ressaltar que essa receita possui contraindicações. “A canela é abortiva e pode aumentar a pressão”, alerta a farmacêutica Maria Júlia.

Combinado com limão

Ainda segundo a especialista em farmácia, o limão também pode ser acrescido na receita de chá preto. Com isso, o paciente consegue potencializar os cuidados com o coração.

Para fazer essa receita, basta ferver 200 ml de água e adicionar as folhas medicinais. Em seguida, o líquido deve ficar em infusão por até 5 minutos.

Depois é indicado acrescentar o suco de um limão e água gelada. Se preferir, é possível ainda colocar uma pedras de gelo. Assim, o resultado é um chá preto gelado que faz bem para o coração.

Chá preto e chá mate

Muitas pessoas acreditam que o chá preto é igual ao chá mate. Mas, na verdade, são duas espécies de plantas diferentes. Enquanto o primeiro é oriundo da Camellia sinensis, o segundo é resultante da Ilex paraguariensis.

Apesar disso, essas duas ervas combinadas dão origem a um potente chá à favor da diminuição do colesterol. Além de contribuir com a perda de peso.

Para aproveitar esses benefícios, basta fazer o chá preto como na receita original desse artigo e acrescentar 1 colher (de chá) de chá de mate. Deixando tudo em infusão por aproximadamente 5 minutos e bebendo logo após de coar.

Curiosidades sobre a Camellia sinensis

Para quem não sabe, a Camellia sinensis não dá origem apenas ao chá preto. Na verdade, dependendo do processo pelo qual a planta passa, ela pode ser transformada em outros tipos de chá, como o branco, verde, amarelo e oolong (também chamado de vermelho).

Por exemplo, “o chá branco é composto por folhas jovens da Camellia sinensis, cujos botões são protegidos e não sofrem oxidação.” (4) Já o verde passa por um processo de fermentação das folhas jovens, mas ele não é totalmente fermentado. (2)

Xícara com chá rpeto

Para emagrecer, o melhor horário para tomar o chá é de manhã e após o almoço (Foto: depositphotos)

No caso do chá amarelo, o procedimento é semelhante ao anterior. No entanto, as folhas passam por uma secagem mais lenta, para que possam amarelarem. (2)

Há ainda o tipo oolong que tem um processo de fermentação intermediário, ficando entre o tempo do verde e do preto. Ainda nessa etapa de produção, a erva ganha a cor vermelha o que lhe confere o nome.

Por último, o tipo preto que é totalmente fermentado. “As principais etapas para a sua preparação consistem na desidratação das folhas e caules frescos, mistura das folhas e caules já secos, fermentação (o sabor e a coloração específicos do chá preto são acentuados nessa etapa) e secagem através de evaporação de toda a água presente nas folhas e caules.” (2)

Mesmo sabendo dos tipos de chás feitos com a Camellia, é importante ficar por dentro também da origem da planta. Segundo especialistas, a erva é originária do sul da China e do sudeste asiático.

Apesar disso, está sendo difundida por todo mundo. “De acordo com a Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas (FAO, 2012), a produção de chá no mundo (preto, verde e oolong) atingiu os 4,1 milhões de toneladas em 2010.” (5)

Cuidados e contraindicações do chá preto

De acordo com a farmacêutica, o uso exagerado do chá preto pode causar problemas digestivos. “Como prisão de ventre, cólon irritável ou problemas estomacais”, cita a especialista. Além disso, o chá preto em excesso pode causar insônia, uma vez que possui cafeína em sua composição.

Já com relação as contraindicações, grávidas, crianças e idosos devem evitar essa infusão. Também não é recomendado para lactantes e hipertensos, mesmo que usem o chá preto para emagrecer.

Com tudo isso em mente, sabendo dos benefícios e malefícios do chá preto, você consegue saber se essa infusão é ideal para seu caso. Mas lembre-se de sempre consultar um médico, caso os sintomas dos problemas insistirem.

*Artigo feito com a colaboração da farmacêutica Maria Júlia Pereira Reis.

1. BORGES, Juliana. “Queridinhos da dieta! Conheça os melhores chás para perder peso com saúde“, 2018. Disponível em: http://www.tamaramazaracki.med.br/wp-content/uploads/2018/04/7-chas-receitas.pdf. Acesso em: 25 de fevereiro de 2019.
2. SILVA, S.R.S.; Oliveira, T.T.; NAGEM, T.J. “Uso do chá preto (Camellia sinensis) no controle do diabetes mellitus“, Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, 2010. Disponível em: http://www.repositorio.ufop.br/bitstream/123456789/765/1/ARTIGO_UsoCh%C3%A1Preto.pdf. Acesso em: 25 de fevereiro de 2019.
3. MAZARACKI, Tamara. “Cardápio anti-inflamatório“, 2018. Disponível em: http://www.tamaramazaracki.med.br/wp-content/uploads/2018/04/dieta-anti-inflamatoria.pdf. Acesso em: 25 de fevereiro de 2019.
4. BRAIBANTE, Mara Elisa Fortes; SILVA, Denise da; BRAIBANTE, Hugo T. Schmitz; PAZINATO, Maurícius Selvero. “A química dos chás”, 2013. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/prelo/QS-47-13.pdf. Acesso em: 25 de fevereiro de 2019.
5. NASCIMENTO, Marcella Loebler. “Doseamento de Cafeína e Análise Sensorial de Chá Preto
(Camellia sinensis) Preparado com Diferentes Condições de Extração”, Universidade NOVA de Lisboa (FCT/UNL), 2014. Disponível em: https://run.unl.pt/bitstream/10362/13892/1/Nascimento_2014.pdf. Acesso em: 25 de fevereiro de 2019.

Sobre o autor

Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.