Escrito por em 18/02/2019 (atualização: 22/05/2019)

A história de que chá de hibisco emagrece está cada vez mais em alta. Mas será que essa informação procede? De acordo com a farmacêutica Maria Júlia Pereira Reis, a infusão dessa planta consegue sim auxiliar o processo de emagrecimento.

Porém, antes de saber como esse chá funciona no organismo, precisamos entender que existem vários tipos de hibisco. Isso porque, nem todas as variedades dessa planta funcionam como um remédio natural.

Segundo Maria Júlia, o chá carregado de benefícios ao organismo é o preparado com o cálice do botão seco da flor de Hibiscus Sabdariffa. Ao contrário do que muitos possam pensar, esse tipo não é o mesmo comumente encontrado nos jardins.

Tendo conhecimento dessas informações, está na hora de entender como o chá de hibisco ajuda na perda de peso. Além disso, confira os demais benefícios oferecidos por essa bebida, aprenda como prepará-la e os efeitos colaterais que podem surgir se consumida em excesso.

Chá de hibisco emagrece mesmo?

Sim, o chá de hibisco pode auxiliar no processo de emagrecimento. É o que conta a farmacêutica Maria Júlia, que tem como justificativa a redução da adipogênese através do consumo dessa bebida.

Para quem não sabe, a adipogênese é responsável pela produção de células de gordura chamadas adipócitos. Depois de produzidas, essas células podem acumular no corpo, principalmente nas regiões do abdômen e dos quadris.

Xícara de chá de hibisco

Além de conseguir reduzir os depósitos de gordura, esse chá também é diurético (Foto: depositphotos)

“Ainda não está claro qual é a substância presente na bebida que é responsável pelo benefício. Porém, acredita-se que a ação antioxidante dos flavonoides antocianina e quercetina contribuem para reduzir o depósito de gordura.” (1)

“Também emagrece porque o chá contém um inibidor que bloqueia a produção de amilase, uma enzima que transforma o amido em açúcar. Auxiliando na diminuição de captação do excesso de glicose e transformação em reserva de lipídios”, explica a farmacêutica.

No entanto, essas não são as únicas razões que explicam a atuação dessa infusão na perda de peso. Isso porque a bebida também possui uma ação diurética, sendo uma aliada do corpo contra a retenção de líquidos.

“Estudos observaram que o flavonoide quercetina presente na bebida é um dos nutrientes que ajuda a proporcionar esta ação. Outras pesquisas concluem que o chá age na aldosterona, hormônio secretado pelas suprarrenais que regulam o balanço eletrolítico do organismo favorecendo a ação diurética.” (1)

Benefícios dessa infusão

Além de evitar o acúmulo de gordura e a retenção de líquidos, o chá de hibisco possui outros grandes benefícios. Ainda de acordo com a farmacêutica, essa infusão também tem efeitos cardioprotetor e vasodilatador.

Outro grande benefício é o controle do colesterol. “Estudos concluíram que o consumo do chá de hibisco contribui para a diminuição do colesterol ruim, LDL, e aumento do colesterol bom, HDL. A bebida diminuiu o colesterol LDL em 8% e aumentou o HDL em 16,7%.” (1)

Como fazer o chá de hibisco para emagrecer?

– 200 ml de água filtrada
– Uma colher (de chá) de flores de hibisco secas

Leve a água para o fogo e espere ferver. Após alcançar fervura, desligue e adicione o hibisco. Depois tampe o recipiente e aguarde a infusão ficar pronta com aproximadamente 5 minutos.

Por fim, coe o líquido e beba em seguida. Como o objetivo desse chá é o emagrecimento, é recomendado não adicionar açúcar, mel ou adoçante.

Chá de hibisco com canela

Uma boa maneira de bloquear os carboidratos é tomando chá de hibisco com canela. “Este chá bloqueia a amilase, enzima que quebra os carboidratos e facilita a entrada de açúcar na corrente sanguínea.” (2)

Para usufruir desse benefício, basta preparar essa infusão que fica pronta em pouco menos de 15 minutos. Confira:

– 200 ml de água filtrada
– 1 colher (de chá) de flores de hibisco secas
– 1 pauzinho de canela

Comece colocando a água para ferver e após o processo de ebulição desligue o fogo. Depois é só adicionar os demais ingredientes, tampar o recipiente e esperar em torno de 5 minutos.

Após o tempo determinado, coe a infusão e beba em seguida. Mas claro, sem adicionar qualquer tipo de adoçante, açúcar ou mel.

Como e quando tomar?

De acordo com a farmacêutica Maria Júlia, o mais seguro é consumir até duas xícaras do chá por dia. “Duas xícaras de 200 ml. Nada de colocar na geladeira e ficar tomando como se fosse água (tudo em excesso faz mal)”, ressalta. O melhor horário para tomar o chá de hibisco é depois das refeições.

Tipos de hibisco e onde encontrar

“Existem duas plantas das quais se faz o chá – a Hibiscus acetosella e a mais comum, Hibiscus sabdariffa. Aquelas que encontramos nos nossos jardins não são essas. São aproximadamente 200 tipos de cores lindas e deixam o jardim maravilhoso”, destaca Maria Júlia.

Além dos tipos de hibisco, é importante destacar que essa planta pode ser encontrada na forma natural e seca, em saquinhos ou em cápsulas. Nos dois primeiros casos, elas podem ser adquiridas em farmácias, lojas de produtos naturais ou drogarias.

“Existem formulações de cápsulas e sachês. Para uso, um nutricionista, nutrólogo e farmacêutico devem ser consultados”, recomenda a profissional.

Planta hibiscus sabdariffa

Esse chá é preparado com o cálice do botão seco da flor de Hibiscus Sabdariffa (Foto: depositphotos)

Quais os efeitos colaterais do chá de hibisco?

Como é um chá com propriedades diuréticas, essa infusão pode aumentar a eliminação de eletrólitos. Esses nutrientes são essenciais para o corpo, pois possuem potássio, cálcio, sódio e magnésio em suas composições.

Ao perder esses nutrientes em grandes quantidades, o corpo pode começar o processo de desidratação. Por isso, é recomendado está sempre ingerindo bastante água.

Quem tem pressão alta pode tomar?

“Além de não poderem usar por suas propriedades farmacológicas, o hibisco interfere na ação de anti-inflamatórios e anti-hipertensivos, incluindo o paracetamol”, explica Maria Júlia.

A profissional de farmácia também ressalta que hipotensos, pessoas com pressão baixa, também não devem fazer uso do chá devido ao efeito diurético que ele possui.

Contraindicações

Como já mencionado anteriormente, o hibisco não pode ser ingerido por hipertensos e hipotensos. Além disso, grávidas, lactantes e crianças menores de 14 anos não devem usufruir dessa bebida.

“Pacientes com problemas renais, idosos, cardiopatas não devem consumir a planta”, alerta a farmacêutica. Fora esses públicos, outras pessoas podem aproveitar dos benefícios do chá de hibisco, mas sempre com consciência.

Como perder peso?

Como você já viu, o chá de hibisco emagrece sim. No entanto, ele não consegue fazer o corpo perder peso sozinho. Por essa razão, é indicado associar o consumo dessa infusão com outras práticas saudáveis.

Primeiramente, consultar-se com um especialista em nutrição, seja nutrólogo ou nutricionista. Depois, seguir as orientações do profissional com relação à alimentação equilibrada.

Por fim, pratique esportes e beba bastante água, de dois a três litros por dia. Assim, o chá de hibisco vai ter um resultado ainda mais potente ao que se refere o processo de emagrecimento.

*Artigo feito com a colaboração de Maria Júlia Pereira Reis (CRF-PE: 07663)
Graduada em Farmácia pela Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Mestranda em Ciências Farmacêuticas.

Referências

1. UYEDA, Mari. “Hibisco e o processo de emagrecimento: Uma revisão da literatura“. Saúde em Foco, Edição nº: 07/Ano: 2015. Unisepe. Disponível em: http://unifia.edu.br/revista_eletronica/revistas/saude_foco/artigos/ano2015/hibisco_emagrecimento.pdf.

2. BORGES, Juliana. “Queridinhos da dieta! Conheça os melhores chás para perder peso com saúde”. Disponível em: http://www.tamaramazaracki.med.br/wp-content/uploads/2018/04/7-chas-receitas.pdf. Acesso em 07 de janeiro de 2019.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.