Escrito por em 23/05/2019

Você já experimentou o chá de gengibre com limão? Pois saiba que essa é uma bebida que tem inúmeros benefícios para a saúde e pode ser tomada diariamente. Neste artigo, você vai conhecer mais sobre esses benefícios e ainda aprender a preparar a infusão corretamente.

O gengibre (Zingiber Officinale) é uma raiz bastante usada na medicina tradicional e na culinária de países do sudeste asiático. Isso porque, essa especiaria tem a capacidade de prevenir inflamações, fortalecer o sistema imunológico e de estimular o processo de digestão dos alimentos.

Benefícios esses que também são encontrados no consumo do chá de limão (Citrus limon). Devido, principalmente, às propriedades fitoquímicas semelhantes às que são encontradas no gengibre.

Por esse motivo, a combinação do gengibre com o limão traz inúmeros benefícios para o organismo, pois as ervas se complementam e os efeitos positivos são potencializados. Confira a seguir como consumir e aproveitar corretamente os benefícios dessa infusão.

Como preparar chá de gengibre com limão?

A melhor parte do chá de gengibre com limão é que ele é bem fácil de ser preparado. Além disso, é possível aliar os ingredientes principais com outras ervas e produtos naturais que ajudam a potencializar a ação positiva deles no organismo.

Chá de gengibre e limão

Essa infusão fortalece o sistema imunológico e contribui com uma melhor digestão (Foto: depositphotos)

Mas de uma forma geral, é ideal usar a raiz fresca, pois ela mantém melhor as propriedades nutricionais e medicinais do gengibre. No entanto, você pode substitui-la pela versão em pó, caso não consiga encontrar de outra forma.

Já o limão, você pode usar qualquer um dos tipos. Desde o tahiti até a lima-da-pérsia, que é menos ácida. Ou optar por limão-siciliano, caso goste da acidez típica dessa variedade.

Confira a seguir as principais receitas do chá e como preparar cada uma delas!

Receita simples

O preparo da infusão leva apenas gengibre, a casca e o sumo de um limão. Bastante simples e fica pronto em poucos minutos. Veja como preparar a infusão.

Ingredientes:

  • 2 xícaras de água
  • Casca e sumo e um limão
  • Meia colher (de sopa) de gengibre fresco ralado ou em pó.

Modo de preparo:

Coloque a água para ferver. Enquanto isso, lave, descasque e tire o sumo do limão. Quando levantar fervura, desligue o fogo e adicione a casca do limão e o gengibre.

Tampe e deixe em infusão por 5 minutos. Logo depois, adicione o suco do limão, coe e está pronto para ser bebido.

Chá de gengibre com limão e mel

O ideal é que a infusão seja tomada sem açúcar, mas caso você não goste, é possível fazer a infusão com mel. Essa receita é perfeita para ser consumida quente e é um ótimo remédio para gripes e resfriados.

Além dos benefícios do limão e do gengibre, o mel também possui propriedades anti-inflamatórias e de fortalecimento do sistema imunológico.

Ingredientes:

  • 2 xícaras de água
  • Casca e sumo de um limão
  • Meia colher (de sopa) de gengibre fresco ralado ou em pó
  • 1 colher (de sopa) de mel.

Modo de preparo:

A forma de preparo dessa receita é igual a versão anterior do chá. No entanto, após coar a bebida, acrescente na mistura o mel e mexa. Beba a infusão ainda quente.

Com canela

A canela é um dos melhores ingredientes para se usar junto com o gengibre e com o limão. Isso porque todos esses ingredientes possuem propriedades semelhantes e benéficas para o organismo.

No entanto, é preciso ter um pouco de atenção, uma vez que a canela não pode ser consumida por toda as pessoas. Veja o modo de preparo dessa infusão a seguir!

Ingredientes:

  • 2 xícaras de água
  • Casca e sumo de um limão
  • Meia colher (de sopa) de gengibre fresco ralado ou em pó
  • 1 canela em pau.

Modo de preparo:

Coloque a água para ferver. Enquanto isso, lave, descasque e tire o sumo do limão. Quando levantar fervura, desligue o fogo e adicione a água, a casca do limão, a canela em pau e o gengibre.

Tampe e deixe em infusão por 5 minutos. Logo depois, adicione o suco do limão e coe. Se desejar, você pode adoçar a bebida com um pouco de mel ou melado de cana.

Uma dica, sempre use a canela em pau, pois o pó encontrado nos mercados é concentrado e pode dar um sabor muito forte para a infusão. O pau de canela saboriza de uma maneira mais suave.

Com alho

O alho é outro ingrediente que pode ser usado em associação com o gengibre e o limão na preparação de chás. Inclusive, essa mistura é uma das mais indicadas para tomar durante gripes e resfriados, por proporcionar um alívio dos sintomas.

Isso acontece porque os três ingredientes desta infusão contém propriedades anti-inflamatórias e de combate ao vírus da gripe. Confira como preparar!

Ingredientes:

  • 3 dentes de alho
  • 1 limão inteiro
  • Meia colher (de sopa) de gengibre fresco ralado ou em pó
  • 2 xícaras de água.

Modo de preparo:

Leve a água ao fogo até que comece a ferver. Logo depois, acrescente os dentes de alho inteiros e com a casa, o gengibre e a casca do limão. Feito isso, deixe a mistura ferver por mais 5 minutos antes de desligar o fogo.

Por fim, coe e acrescente o suco do limão. A infusão está pronta para ser bebida, mas caso ache o sabor muito forte, você pode adoçar com açúcar mascavo ou mel.

Como e com que frequência consumir essa bebida?

O chá preparado a partir da combinação de gengibre com limão pode ser consumido a qualquer hora do dia. É importante frisas que as propriedades dessa bebida podem ser aproveitadas tanto na opção quente como gelada.

No entanto, é preciso ter cuidado ao armazenar a infusão, pois ela não deve passar mais do que 24 horas na geladeira ou irá perder as suas propriedades medicinais.

Dito isso, o chá quente pode ser consumido para aliviar os sintomas de gripes e resfriados ou  logo após as refeições, para ajudar na digestão.

A bebida gelada, por sua vez, é mais indicada para quem sofre com enjoos e serve também para acalmar a mucosa do estômago. Além de ser refrescante e aliviar o calor em dias mais quentes.

Mas de uma forma ou de outra, não se deve ultrapassar três xícaras desse chá por dia.

10 benefícios do chá de gengibre com limão

Confira 10 dos principais benefícios que a bebida proporciona para o organismo:

  • Possui propriedades anti-inflamatórias
  • É antioxidante
  • Melhora a digestão
  • Ajuda a reduzir o colesterol ruim
  • Acelera o metabolismo
  • Propriedades antibacterianas e antivirais
  • Protege o fígado
  • Diminui o risco de câncer
  • Alivia as náuseas e o vômito
  • É analgésico natural.

Possui propriedades anti-inflamatórias

Como já foi mencionado, o chá de gengibre com limão é um potente anti-inflamatório natural, por combinar as propriedades medicinais dos dois ingredientes.

Em primeiro lugar, da casca do limão é extraído o óleo essencial. Nessa substância, são encontrados diversos componentes que agem diminuindo a ação inflamatória no organismo.

Já no gengibre, isso acontece por causa de uma substância chamada de gingerol. No organismo, ela atua impedindo que as células de defesa liberem substâncias que causam a inflamação dos tecidos.

Desse modo, quando os dois componentes são combinados há uma potencialização desse efeito. O que torna a infusão mais efetiva contra inflamações e com menos efeitos colaterais do que medicamentos sintéticos. (1, 2, 3, 4)

É antioxidante

O óleo essencial do limão, assim como o gengibre, são ricos em substâncias antioxidantes. Ou seja, elas impedem que as células acabem sofrendo danos causados pela má alimentação, estresse e até mesmo pela poluição.

Esses danos são causados, principalmente, por causa da ação dos radicais livres. A longo prazo, os antioxidantes podem prevenir diversos tipos de doença, melhorar a ação do organismo contra micro-organismo e evitar o envelhecimento precoce. (1, 2, 3)

Melhora a digestão

Tradicionalmente, ambos os componentes da infusão são usados para melhorar a digestão e proteger o estômago. Isso acontece por conta das substâncias encontradas na raiz e na fruta.

No óleo essencial do limão é encontrado um componente fitoquímico chamado de limoneno, que age estimulando a produção do gástrico e da bile. O mesmo acontece como o gingerol, principal componente do gengibre.

Desse modo, o consumo da infusão estimula o processo de digestão dos alimentos, aumentando a mobilidade. Evitando assim o mal-estar e gases causados, principalmente, quando a comida fica tempo demais no trato digestivo.

Além disso, o limão e o gengibre são ricos em compostos fenólicos, que ajudam a proteger a mucosa estomacal. Na prática, isso previne o surgimento de úlceras e até mesmo de câncer, por evitar que surjam lesões nas paredes do órgão. (2, 5, 6, 7, 8)

Ajuda a reduzir o colesterol ruim

A combinação do gengibre com o limão ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim (LDL) no sangue. Isso acontece graças às substâncias que inibem a oxidação desse tipo de gordura e favorece a metabolização e eliminação dela do organismo.

Além disso, estudos comprovaram que tanto o gengibre quanto o limão, também agem diretamente na diminuição dos níveis de triglicerídeos no sangue e no acúmulo de gordura nos tecidos.

É importante destacar que o excesso de gordura no sangue é um dos principais fatores de contribuição para doenças cardiovasculares, que são as maiores causas de morte no mundo.

No entanto, nenhuma infusão ou remédio age milagrosamente. Por isso, você pode adotar o consumo do chá de gengibre com limão, junto com uma dieta balanceada para garantir uma melhor qualidade de vida. (1, 7, 9)

Acelera o metabolismo

O gengibre, como outros alimentos picantes, é um poderoso termogênico. Ou seja, ele faz com que o organismo aumente o consumo de oxigênio, causando um aumento da temperatura corporal.

Isso acontece porque o gengibre é um alimento difícil de ser digerido. Desse modo, o organismo precisa de mais energia para que ele seja metabolizado e retira isso das calorias ingeridas e da gordura acumulada nos músculos e tecidos.

Como o gengibre é pouco calórico, o corpo gasta mais do que o que foi consumido. Favorecendo assim a queima de gordura e, consequentemente, a perda de peso de uma maneira saudável. (7, 8)

Propriedades antibacterianas e antivirais

Outros benefícios combinados do chá de gengibre com limão são as ações antibacterianas e antivirais. Individualmente, os dois ingredientes já apresentam propriedades que inibem a proliferação de diversos tipos de micro-organismos.

Entre eles estão as bactérias, que podem causar problemas no trato gastrointestinal e infecções na pele. Por causa disso, o chá também é indicado para o tratamento de gripes e resfriados, fortalecendo o organismo contra a ação dos vírus causadores dessas doenças. (2, 8, 10)

Protege o fígado

O limão contém também propriedades hepatoprotetoras. Ou seja, ele protege o fígado de danos causados por bactérias, doenças e até mesmo do consumo de alimentos gordurosos e da ingestão de álcool.

Além disso, o gengibre e o limão estimulam a produção de bile, substância que metaboliza a gordura. Diminuindo as chances de acúmulo de gordura no fígado e proporcionando uma vida mais saudável. (1)

Diminui o risco de câncer

O limoneno e o gingerol, substâncias que são encontradas na infusão, também proporcionam proteção contra alguns tipos de câncer, principalmente porque elas inibem a proliferação das células doentes.

Além disso, o limão protege a mucosa estomacal contra a ação da bactéria H.Pylori, que causa úlceras gástricas, que podem desenvolver câncer de estômago. (1, 8)

Alivia as náuseas e o vômito

O chá de gengibre com limão, quando consumido gelado, é ainda um ótimo remédio caseiro contra náuseas e vômitos, principalmente por causa da ação digestiva da infusão, que estimula o movimento estomacal.

Com isso, o alimento que estava causando o mal-estar é eliminado mais rapidamente. Por esse motivo, esse chá é indicado para mulheres grávidas, desde que em pequenas quantidades, e após o procedimento de quimioterapia ou exames gástricos. (5, 7, 12)

É analgésico natural

Por fim, a infusão pode ser consumida para aliviar dores musculares e nas articulações. Isso porque, o gengibre e o limão são ricos em anti-inflamatórios. Por isso, são indicados para quem sofre com esses problemas. (2, 7)

Chá de gengibre com limão emagrece?

Sim, consumir o chá de gengibre com limão, aliado à uma alimentação saudável, pode sim ajudar com a perda de peso. Esse benefício ocorre, principalmente, por causa do efeito termogênico presente no gengibre, que auxilia na queima da gordura.

Xícara com limão e gengibre

O gengibre é um excelente termogênico, aumentando a queima de gorduras (Foto: depositphotos)

 

Outro fator é a capacidade digestiva, atuando na melhora de todo o trato gastrointestinal e diminuindo o inchaço e desconforto causados por problemas na digestão.

Por fim, ambos os ingredientes são anti-inflamatórios, reduzindo a inflamação das células. Isso faz com que o corpo perca peso com mais facilidade.

No entanto, nenhuma infusão é milagrosa e sozinha não faz ninguém emagrecer. Portanto, sempre alinhe o consumo do chá com a prática de exercícios físicos e uma alimentação balanceada. (2, 5, 6, 7, 8)

Cuidados e contraindicações da infusão

Mesmo que o chá de gengibre seja indicado para o tratamento de náuseas, é importante prestar atenção as quantidades. Isso porque, a raiz pode ser abortiva quando consumida sem o devido cuidado.

Por isso, é importante procurar orientação médica antes de iniciar qualquer tratamento. Outra contraindicação é para pessoas que fazem tratamentos com protetores gástricos, porque a infusão aumenta a produção de ácido clorídrico.

Pessoas com doenças cardíacas, hepáticas, renais, diabéticas ou que apresentem hipoglicemia só devem consumir o gengibre sob indicação médica, principalmente quando esses problemas requerem o uso de medicamentos sintéticos.

O gengibre também pode aumentar o risco de hemorragia ao interagir com medicamentos anticoagulantes. Por fim, em doses altas, pode causar sonolência, problemas gástricos e reações alérgicas. (13)

Referências

(1) TOMAR, Amita et al. “Pharmacological importance of citrus fruits“. International Journal of pharmaceutical sciences and research, v.4, n.1, p.156-160, 2012. Disponível em: http://ijpsr.com/bft-article/pharmacological-importance-of-citrus-fruits/?view=fulltext. Acesso em 27 de abril de 2019.

(2) ALI, Baldreldin et al. “Some phytochemical, pharmacological and toxicological properties of ginger (Zingiber officinale Roscoe): A review of recent research“. Food and Chemical Toxicology, v.46, p.409-420, 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.fct.2007.09.085. Acesso em 27 de abril de 2019.

(3) REHMAN, Riazur et al. “Zingiber officinale Roscoe (pharmacological activity)“. Journal of medicinal Plants Research, v.5, n.3, p.344-348, 2011. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/265990258_Zingiber_officinale_Roscoe_pharmacological_activity. Acesso em 27 de abril de 2019.

(4) VIEIRA, Nichelle Nunes et al. “Efeito anti-inflamatório do gengibre e possível via de sinalização.” Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, v.35, n.1, p.149-162, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2014v35n1p149. Acesso em 27 de abril de 2019.

(5) ARIAS, Beatriz Álvares; RAMÓN-LACA, Luis. “Pharmacological properties of citrus and their ancient and medieval uses in the Mediterranean region“. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15652281. Acesso em 27 de abril de 2019.

(6) ROZZA, Ariane Leite et al. “Gastroprotective mechanisms of Citrus lemon (Rutaceae) essential oil and its majority compounds limonene and -pinene: Involvement of heat-shock protein-70, vasoactive intestinal peptide, glutathione, sulfhydryl compounds, nitric oxide and prostaglandin E2“. Chemico-Biological Interactions, v.189, p.82-89, 2011. Disponível em: dx.doi.org/10.1016/j.cbi.2010.09.031. Acesso em 27 de abril de 2019.

(7) MISHRA, Rajesh Kumar et al. “Pharmacological Activity of Zingiber Officinale“. International Journal of Pharmaceutical and Chemical Sciences, v.1, n.3, p.1073-1078, [2012]. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/305723299_Pharmacological_activity_of_Zingiber_officinale. Acesso em 27 de abril de 2019.

(8) AFZAL, M. et al. “Ginger: an ethnomedical, chemical and pharmacological review”. Drug Metabol Drug Interact, v. 18, n.3-4, p.159-190, 2001. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11791883. Acesso em 27 de abril de 2019.

(9) KHAN, Yasmin et al. “Evaluation of hypolipidemic effect of citrus lemon“. Journal of Basic and Applied Sciences, v.6, n.1,p.39-43, 2010. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/261276322_Evaluation_of_hypolipidemic_effect_of_citrus_lemon. Acesso em 27 de abril de 2019.

(10) DHANAVADE, Maruti J, et al. “Study Antimicrobial Activity of Lemon (Citrus lemon L.) Peel Extract”. British Journal of Pharmacology and Toxicology, v.2, n.3, p.119-122, 2011. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/236217959_Study_Antimicrobial_Activity_of_Lemon_Citrus_lemon_L_Peel_Extract. Acesso em 27 de abril de 2019.

(11) GUALDANI, Roberta et al. “The Chemistry and Pharmacology of Citrus Limonoids“. Molecules, n.21, v.11, p.1530-1569, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.3390/molecules21111530. Acesso em 27 de abril de 2019.

(12) WP, Chang; YX, Peng. “A Administração Oral de Gengibre Reduz Náusea e Vômito Induzida por Quimioterapia: Uma Meta-análise de 10 Ensaios Controlados Aleatórios”, 2018.  Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30299420.  Acesso em 27 de abril de 2019.

(13) Portal de plantas medicinais. “Boletim fitoterápico gengibre (Zingiber officinale R.)“. Universidade Federal do Pará (UFPA), Volume I, Edição I, 2017. Disponível em: http://www.fitoterapicos.ufpa.br/artigos/gengibre%20final.pdf. Acesso em 27 de abril de 2019.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio (Mtb-PE: 6770). Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.