Escrito por em 20/03/2019

Você já ouviu falar que chá de gengibre emagrece? De uns tempos para cá, muito se tem discutido sobre as propriedades emagrecedoras dessa infusão. Enquanto uns afirmam que essa bebida pode emagrecer 4 kg por mês, outros dizem que você pode perder até 1 kg por dia.

Mas afinal, gengibre é um aliado da perda de peso? De acordo com nutrólogos e nutricionistas, a infusão dessa raiz pode auxiliar na queima de gorduras devido às propriedades presentes nessa especiaria.

Além disso, o gengibre ainda possui outros benefícios que podem ser aproveitados através do chá. E, quando combinada a outros ingredientes naturais, a especiaria pode atuar no combate e prevenção de diversos problemas.

Para entender mais sobre essa infusão, leia esse artigo por completo. Aqui você entende mais sobre o chá dessa raiz, como prepará-lo e as possíveis receitas feitas com ele. Por fim, aprende como misturar a infusão com outros produtos e descobre os cuidados e contraindicações.

É verdade que chá de gengibre emagrece?

De acordo com a nutricionista esportiva Bruna Morais, o chá de gengibre ajuda na perda de peso pois ele é responsável por acelerar o metabolismo. Mas esse benefício só existe graças ao poder termogênico dessa raiz.

Chá de gengibre

Chá de gengibre acelera o metabolismo e queima gorduras (Foto: depositphotos)

“O gengibre possui óleos essenciais que produzem calor. Assim, ativam a circulação e proporcionam a queima calórica”, explica a profissional.

Na verdade, vale destacar que o fenômeno termogênese acontece naturalmente no organismo. Isso porque, a gordura marrom presente no corpo tem como finalidade gerar calor.

Com isso, ela ajuda na queima de calorias armazenadas na gordura branca. Sendo essa última a que acumula-se no corpo, principalmente no abdômen.

No entanto, com o passar do tempo, o corpo vai perdendo a gordura marrom. Por essa razão, quanto mais velho o indivíduo é, mais dificuldade ele vai ter de perder peso. Sendo assim, o aconselhável é adotar uma dieta rica em alimentos termogênicos, como é o caso do gengibre.

“É importante notar que o consumo destes alimentos termogênicos deve ser constante, eles devem fazer parte do cardápio diário para poder haver um efeito palpável sobre a gordura acumulada.” (1)

Além disso, o gengibre tem um poder anti-inflamatório. E vale ressaltar que um corpo menos inflamado está mais propício a passar pelo processo de emagrecimento.

Contudo, é de suma importância destacar que o chá de gengibre não faz milagre. Isso significa dizer que ele não consegue promover a perda de peso se não estiver combinado à outras técnicas.

Por isso, é indicado não abusar de alimentos industrializados, fritos, processados e ricos em açúcar e gorduras do tipo trans.

“Pra emagrecer de forma saudável, nada melhor que aliar um plano alimentar bem planejado, juntamente com exercício físico diário”, esclarece a especialista em nutrição, Bruna Morais.

Quais são os benefícios do chá de gengibre?

Zingiber officinale Roscoe, nome científico para o gengibre, é utilizado como um anti-inflamatório há séculos. Por isso, é aplicado em terapias da medicina natural tradicional e na contemporânea. (2)

Devido a essas aplicações, diversos estudos foram elaborados a fim de descobrir os verdadeiros benefícios dessa especiaria. Então, foram encontrados no gengibre compostos eficazes no alívio de sintomas de colite ulcerosa, artrite reumatoide e outros problemas inflamatórios. (2)

Mas não apenas isso! A raiz também tem propriedades antioxidantes, antitumorais, bactericidas e antivirais. Além disso, pode ser usada como estimulante da circulação e da digestão.

Segundo a nutricionista Bruna Morais, trata-se de um excelente remédio para relaxar o sistema gastrointestinal. Isso porque, consegue combater enjoos, vômitos e náuseas. Mas mais que isso, age prevenindo úlceras no estômago.

Outro efeito é a redução da náusea e do vômito induzidos por quimioterapia. Mas essa atuação ainda está sendo estuda, pois por enquanto só há indícios em testes pré-clínicos em animais. (3)

Além desses benefícios, o gengibre também pode ser usado como tônico e expectorante. (4) Assim, pode ser útil em casos de rouquidão, tosse e até mesmo asma.

Como fazer esse chá?

Se você deseja queimar as gorduras, pode fazer um chá de gengibre com os seguintes ingredientes: um copo de 200 ml de água filtrada e três rodelas de gengibre.

Coloque a água para ferver e depois desligue assim que iniciar o processo de ebulição. Em seguida, acrescente a raiz em rodelas e tampe o recipiente. Aguarde em torno de 5 minutos e coe antes de beber.

Uma das vantagens dessa bebida é a falta de cafeína, por isso pode ser consumida em qualquer horário, tanto de dia como a noite. Mas é indicado não ultrapassar três xícaras diárias.

Receita com canela

O chá de gengibre com canela consegue um resultado que vai além da queima de gorduras. Isso porque, essa segunda especiaria auxilia ainda no controle do açúcar e de gorduras no sangue. (1)

Por isso, prepare um chá com 200 ml de água fervente, três rodelas de gengibre e um pauzinho de canela. Coloque todos os ingredientes em uma xícara e tampe por 3 minutos. Depois é só coar e aproveitar os benefícios.

Com hortelã

Aliando o efeito da queima de gorduras do gengibre com o poder de controle de apetite do hortelã, você pode ter um super-chá para combater o excesso de peso. (5)

Para isso, basta ferver 200 ml de água filtrada e em seguida adicionar uma colher (de chá) das folhas de hortelã secas e três rodelas de gengibre. Depois de 5 minutos de infusão, a bebida está pronta para ser utilizada.

Com mel

Na medicina popular, o mel é associado ao chá de gengibre para o tratamento de tosses e gripes. Portanto, é necessário preparar a infusão dessa raiz normalmente e antes de beber, acrescentar uma colher (de chá) de mel. Beba depois de mexer bem.

Com limão

Outra dica para eliminar gripes e resfriados é fazer um chá de gengibre com limão e hortelãzinho. Basta usar uma colher (de sopa) de raiz triturada, uma colher (de sopa) das folhas de hortelãzinho, um limão e meio litro de água.

Ferver o líquido e depois adicionar os demais ingredientes. Esperar ficar pronto e beber até quatro xícaras por dia. (6)

O que se pode fazer com gengibre?

Além de fazer infusões com essa raiz, você pode usufruir dos seus benefícios de outras maneiras. Por exemplo, para rouquidão é comum mastigar o gengibre in natura ou em forma de balas. (6)

Outro caso é aproveitar o pó dessa raiz para cozinhar os alimentos. Com isso, você pode fazer sopas, feijões e outras refeições ricas em fitoquímicos e antioxidantes, auxiliando no controle do açúcar do sangue. (1)

Raiz e pó de gengibre

O gengibre em pó pode ser utilizado no preparo das refeições (Foto: depositphotos)

Como dito no início desse artigo, é importante manter uma alimentação regrada. Além disso, fazer refeições diárias baseadas em termogênicos, para ajudar na perda de peso.

Cuidados e contraindicações

Mesmo com todos esses benefícios e se tratando de um produto natural, o gengibre possui suas contraindicações. Em primeiro lugar, grávidas só devem fazer uso dessa especiaria após autorização médica. Isso porque, ensaios clínicos demonstram um efeito abortivo da raiz. (7)

Crianças menores de seis anos, gestantes e idosos também devem evitar o chá de gengibre. Além deles, indivíduos com doenças cardíacas, que apresentam cálculo renal, com disfunções hepáticas, os diabéticos ou hipoglicêmicos não devem ingerir essa infusão.

“Num tratamento com protetores gástricos como o lansoprazol, ranitidina ou sucralfato, pode estar em risco o efeito farmacológico destes medicamentos uma vez que o gengibre tem a capacidade de aumentar a produção de ácido clorídrico. Por outro lado, também pode provocar efeitos que comprometem o uso de anticoagulantes como é o caso da varfarina, clopidogrel, AAS (ácido acetilsalicílico), ao aumentar o risco de hemorragia quando administrado em conjunto”. (8)

Ainda é importante destacar que mesmo usando o chá de gengibre para emagrecer você não pode ultrapassar as doses diárias. Isso porque, em doses elevadas essa infusão pode desencadear problemas gástricos e sonolência demasiada.

*Artigo feito com a colaboração da nutricionista esportiva Bruna Morais (CRN6- 19147/PE).

Referências científicas

Por fim, veja abaixo as referências científicas usadas na produção deste artigo. O Chá Benefícios é um site comprometido com informações verdadeiras, conteúdo relevante e, claro, com a sua saúde. Sendo assim, fique sempre bem informado(a) em nossos sites!

(1) MAZARACKI, Tamara. “Gordura abdominal“. Disponível em: http://www.tamaramazaracki.med.br/gordura-abdominal/. Acesso em 22 de fevereiro de 2019.

(2) VIEIRA, Nichelle Antunes; et alo. “Efeito anti-inflamatório do gengibre e possível via de sinalização“. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/viewFile/17125/15833.  Acesso em 22 de fevereiro de 2019.

(3) WP, Chang; YX, Peng. “A Administração Oral de Gengibre Reduz Náusea e Vômito Induzida por Quimioterapia: Uma Meta-análise de 10 Ensaios Controlados Aleatórios”, 2018.  Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30299420.  Acesso em 22 de fevereiro de 2019.

(4) PALHARIN, Luiz Henrique Di Creddo; et al. “Estudo Sobre Gengibre na Medicina Popular“. Revista Científica Eletrônica de Agronomia, Ano VII, Número 14, 2008. Disponível em: http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/5D3Iu05EHeEnqPl_2013-5-10-12-17-59.pdf. Acesso em 22 de fevereiro de 2019.

(5) BORGES, Juliana. “Queridinhos da dieta” Conheça os melhores chás para perder peso com saúde”, 2018. Disponível em: http://www.tamaramazaracki.med.br/wp-content/uploads/2018/04/7-chas-receitas.pdf. Acesso em 22 de fevereiro de 2019.

(6) Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. “Gengibre“.  Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/100657/1/Folder-gengibre.pdf. Acesso em 22 de fevereiro de 2019.

(7) RH, Eimazoudy; AA, Attia. “O gengibre causa subfertilidade e abortivo em camundongos, visando o ciclo estral e a implantação do blastocisto sem teratogênese“, 2018. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30466989. Acesso em 22 de fevereiro de 2019.

(8) Portal de plantas medicinais. “Boletim fitoterápico gengibre (Zingiber officinale R.)“. Universidade Federal do Pará (UFPA), Volume I, Edição I, 2017. Disponível em: http://www.fitoterapicos.ufpa.br/artigos/gengibre%20final.pdf. Acesso em 22 de fevereiro de 2019.

Sobre o autor

Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.