Publicado por Redação

A natureza tem se tornado uma grande aliada das pessoas no que se refere ao tratamento de problemas de saúde considerados simples. Uma das tantas plantas que possuem esta capacidade é a raiz de São João, produto natural que pode ser usado para melhorar determinadas doenças no ser humano.

Pertencente à família das Berberidaceae, esta planta ainda pode ser chamada de bérberis, barberry ou espina amarilla. Seus princípios ativos podem ser encontrados nos frutos ou nas raízes, para aproveitá-los basta saber utilizar bem este remédio natural. Confira:

Propriedades medicinais

Chá de raiz de São João trata doenças do aparelho urinário

Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

  • Antirreumática;
  • Anti-infecciosa;
  • Antimicrobiana;
  • Depurativa;
  • Hepática;
  • Sedativa.

Benefícios da raiz de São João

Os distúrbios do aparelho urinário podem ser tratados com o uso da raiz de São João. Assim como os problemas que afetam o fígado, os rins ou o estômago. Além disso, é possível cuidar de queimaduras, reumatismo e gota com o uso desta planta.

Como usar a planta?

O chá com raiz de São João pode ser feito através de uma infusão com uma colher (de sobremesa) dos frutos ou da própria raiz da planta e uma xícara de água fervente. Basta abafar os ingredientes, deixando-os assim por 10 minutos.

Após o tempo determinado, a bebida deve ser coada e aplicada conforme for necessária para o problema apresentado pelo paciente. Por exemplo, para queimaduras é indicado fazer uma lavagem no ferimento com o uso do chá. Já se o problema for interno, deve-se beber o líquido sem adição de açúcar, adoçante ou mel. Os tratamentos podem ser repetidos até três vezes por dia.

Contraindicações e reações adversas

Apesar de benéfica em diversos sentidos, a planta não deve ser utilizada no caso de gravidez, em mulheres que estão no período de lactação ou por crianças menores de seis anos. Além disso, de uma maneira geral, é mais indicado buscar atendimento médico, pois a automedicação pode ser tão prejudicial quanto a não avaliação de um profissional.

Outra preocupação é com relação a quantidade de chá utilizada pelo paciente, uma vez que o excesso desta bebida pode causar vômitos ou diarreias. Portanto, esta é mais uma razão para se procurar um especialista antes de fazer a automedicação.

Veja mais!