Escrito por em 11/12/2013 (atualização: 04/06/2019)

O chá de melissa é uma bebida natural rica em benefícios. Mas será que isso é verdade? Pensando nessa resposta, produzimos um artigo com os principais benefícios e propriedades medicinais deste chá. Todos comprovados pela ciência médica e farmacêutica. Confira e se surpreenda com esta bebida curativa!

A melissa (Melissa officinalis), popularmente conhecida como erva-cidreira, é uma erva parente da menta, hortelã e boldo. Ela é nativa da Europa, mas é cultivada fortemente no Brasil, sendo comum em quase todas as regiões do país.

Seu sabor e aroma são bem característicos, apesar de lembrarem levemente as características do limão, devido aos terpenos presente no óleo essencial das folhas.

Desde a Antiguidade, os povos europeus utilizam a melissa na medicina natural, quase sempre para obter seus efeitos tranquilizantes/relaxantes. Aqui você vai ver que essa planta serve para muito mais além disso!

Um bom chá pode prevenir e até curar doenças. Muitas pessoas separam um tempinho diariamente para consumi-los. Alguns se popularizaram mais do que outros, seja pelo sabor agradável como por suas propriedades benéficas. Entre os mais populares – principalmente no Brasil – está o chá de melissa/erva-cidreira.

Folhas de melissa

Esse chá consegue reduzir a ansiedade, provocando o relaxamento do corpo e da mente (Foto: Pixabay)

Benefícios do chá de melissa

Há séculos, os chás são consumidos não apenas pelo sabor das plantas, mas também para curar diversos males, até mesmo dispensando o uso de medicações em alguns casos.

A melissa, é claro, entra na grande lista de ervas usadas na produção de chás. Veja os benefícios do chá de melissa:

  • Provoca relaxamento e melhora o sono
  • Reduz a ansiedade
  • Ajuda na digestão
  • É antioxidante
  • Combate a herpes
  • Alivia cólicas menstruais
  • Elimina fungos e bactérias

Vale ressaltar que todos estes benefícios listados acima são comprovados pela ciência médica e farmacêutica. Abaixo, você verá um pouco mais sobre cada um deles e poderá encontrar as fontes científicas que mostram que eles são verdadeiros.

Veja também: Chá de melissa para gases

Para que serve este chá?

Aqui você verá um pouco mais sobre cada um dos benefícios listados acima. É aqui também onde você vai confirmar que todos esses benefícios e vantagens para a saúde são verdadeiros. As informações são baseadas em fontes científicas e pesquisas renomadas. Confira nossas referências científicas no fim do artigo!

Provoca relaxamento e melhora o sono

Primeiramente, é importante falar sobre o principal benefício do chá de melissa: relaxamento e melhoria ao sono (1). Estudos comprovam que a ação sedativa da melissa é verdadeira, portanto, ajuda a aliviar a inquietação e distúrbios do sono.

Um estudo realizado em humanos também comprovou que o chá produzido com melissa e valeriana chegou a diminuir em até 80% os sintomas de distúrbios comuns de sono, o que confirma o potencial das duas plantas.

Este benefício serve inclusive para auxiliar no tratamento natural de inquietação e dissonia (sono interrompido) em crianças. Idosos e pessoas com deficiências neurológicas também podem ter o sono melhorado através do uso do chá de melissa.

Por isso, se o seu problema é dormir mal, a chave para resolver esse problema pode ser este chá natural. Use-o diariamente antes de dormir para evitar acordar durante a noite e ter um sono mais tranquilo. Veja o tópico “Como tomar corretamente”.

Reduz a ansiedade

A ciência também percebeu verdadeiro o benefício da melissa em reduzir a ansiedade e aliviar episódios de crise de ansiedade (2). A ansiedade é uma doença mental séria, que precisa ser tratada por um médico especialista. Contudo, o chá de melissa pode ser um grande aliado neste tipo de tratamento.

Ajuda na digestão

A ciência também comprova que a melissa possui propriedades e substâncias que facilitam a digestão (2). De acordo com pesquisas farmacêuticas, a melissa possui efeito carminativo e alto teor de substâncias estomáquicas.

É certo que o chá de melissa é capaz de ajudar a aliviar sintomas da má digestão. Um estudo realizado em humanos comprovou esta eficácia. Os pacientes sofrem com dispepsia funcional (dores estomacais), e foram submetidos ao consumo regular desta bebida.

Metade dos pacientes consumiram uma sobremesa feita com melissa, e a outra metade não. Tanto os relatos quanto os exames nos pacientes que consumiram a melissa apontaram que estes tiveram suas dores aliviadas (3).

Dessa forma, o chá de melissa, quando consumido após as refeições, ajuda o organismo a digerir os alimentos mais facilmente. Além disso, o consumo deste chá pode ajudar a combater males como azia e flatulências.

É antioxidante

Fontes científicas também apontam que a melissa é uma planta que possui substâncias antioxidantes em sua composição (2). Isto é, propriedades curativas que inibem a ação dos radicais livres, protegendo as células e prevenindo doenças graves, como o câncer.

Os radicais livres são substâncias presentes no organismo humano. Eles são resultado da nossa alimentação, por isso, podem ser muitos e potentes (alimentação ruim) ou poucos e fracos (alimentação saudável). Eles sempre estarão presentes no corpo.

Os alimentos e bebidas com ação antioxidante são importante para combater os radicais livres, que causam a oxidação das células. Com isso, as células ficam protegidas e funcionando bem, o que evita várias doenças.

Combate a herpes

A herpes é uma doença contagiosa causada pelo vírus HSV. Faz parte da lista de doenças sexualmente transmissíveis (DST), mas não é preciso fazer sexo para ser infectado. A herpes pode ser contraída através do beijo, toque ou qualquer troca de fluidos corporais.

Um estudo comprovou que a melissa (assim como o produtos naturais feitos com ela) possui ação antivirótica contra o vírus HSV (2). Com isso, o tratamento dessa doença pode ser mais fácil e a recuperação bem mais rápida.

Veja também: Chá de tomilho, indicado para o tratamento de herpes e cândida

Alivia cólicas menstruais

Um estudo recente realizado com adolescentes descobriu que a melissa é uma grande aliada da saúde da mulher uma vez que alivia as conhecidas dores das cólicas menstruais (4).

Esta pesquisa iraniana utilizou 100 jovens do ensino médio, realizando testes entre 2013 e 2014. Metade das jovens tomou 1.200 mg de essência de melissa diariamente do primeiro ou último dia do ciclo menstrual. O restante das jovens consumiu um placebo (medicamento falso).

No fim do estudo, relatos e exames comprovaram a diminuição das cólicas e outros sintomas menstruais no grupo que consumiu melissa durante o ciclo.

Elimina fungos e bactérias

Outro grande benefício do chá de melissa é a sua ação antifúngica e antibacteriana (5). A ciência em 2008 que a melissa é uma planta com agentes antimicrobianos, que ajudam na eliminação de fungos, bactérias e outros micro-organismos que prejudicam a saúde.

Combate o vírus Influenza

Por fim, mas não menos importante, testes científicos apontaram a melissa como ingrediente natural poderoso contra os vírus do tipo Influenza (6). Os vírus dessa classificação são responsáveis por doenças como gripes, que causam febre, dores, tosse e congestão nasal como sintomas.

As gripes provocadas por ação do vírus influenza podem ser fatais, principalmente em grupos de risco, como crianças pequenas e idosos.

Chá de melissa emagrece?

O chá de melissa pode ser usado como grande aliado do emagrecimento. Em primeiro lugar, é uma bebida com baixíssimo teor calórico. Além disso, este chá é capaz de ajudar a melhorar o metabolismo através do sono de qualidade.

Para quem não sabe, dormir bem é essencial para quem quer perder peso ou ganhar massa magra de forma saudável.

Como preparar o chá?

A receita desta infusão é bem simples. Siga os passos abaixo para produzir o melhor e mais saudável chá de melissa.

  1. Leve ao fogo uma chaleira com 1 xícara de água e deixe ferver.
  2. Desligue o fogo e acrescente cerca de 8 folhas secas de melissa.
  3. Tampe por 10 ou 15 minutos.
  4. Em seguida, coe e beba sem adoçar.

O chá de melissa tem mais benefícios e efeitos quando é consumido natural, sem adoçar. O açúcar pode inibir alguns dos benefícios e tirar o efeito relaxante, por exemplo. Caso prefira o chá adoçado, opte por 1 colher de mel. O mel é uma opção natural e não tira os benefícios da bebida.

Gotas de limão também vão muito bem no chá de melissa. Mas não use muito, pois o sabor pode ficar muito forte. Além disso, o limão é uma fruta com propriedades digestivas que podem aumentar o apetite, o que pode causar fome e interromper o sono, por exemplo.

Copo com chá de melissa

Não é indicado tomar esse chá muitas vezes durante o dia pois pode dar indisposição (Foto: Pixabay)

Como tomar

Consuma-o, preferencialmente, antes de dormir. Não é recomendado ingeri-lo muitas vezes por dia, já que ele promove o relaxamento e você talvez perca parte da energia que precisa para efetuar suas atividades.

Se quiser beber o chá de melissa mais de uma vez, não há contraindicações, mas opte por fazer cerca de 4 horas antes de seu horário de dormir. Isto promoverá uma noite tranquila e você acordará devidamente revigorado.

Veja tambémBebês podem tomar chás a partir de que idade? E quais as ervas?

Cuidados e contraindicações

O chá de melissa é uma bebida natural que não possui contraindicações. Contudo, é importante tomar alguns cuidados com o seu uso. As propriedades da melissa, quando usadas de forma incorreta, podem acabar atrapalhando a vida ou prejudicando a saúde.

Em primeiro lugar, é muito importante não consumir o chá de melissa antes de cirurgias. Devidos as substâncias sedativas da planta, a anestesia cirúrgica pode ser afetada. Essa interação, na maioria dos casos, é negativa. Por isso, evite!

Apesar de não haver nenhuma pesquisa científica que comprovou efeito negativo em gestantes, é recomendado que gestantes tenha cuidado com o chá de melissa. Pode consumir, mas sem exageros, pois ele pode afetar o metabolismo feminino nesse período.

Esta bebida não deve, em hipótese algumas, ser consumida por quem tem alergia a planta da família das mentas (hortelã, menta, melissa e outras).

Em caso de pacientes com HIV ou pacientes que tomam medicamento para a tireoide, é preciso se consultar com um médico antes de consumir este chá. Relatos médicos apontam que a bebida pode afetar a eficácia destes medicamentos.

De modo geral, o uso do chá de melissa é seguro e deve ser incentivado como alternativa natural curativa, desde que seja usada com sabedoria. Agora que você conhece todas as informações, espero que este chá seja a chave para a sua saúde e bem-estar!

Referências científicas

  1. MÜLER, S.F.; KLEMENT, S.. A combination of valerian and lemon balm is effective in the treatment of restlessness and dyssomnia in children. 2006. Disponível em <https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0944711306000250>. Acesso em 19/12/2018.
  2. REIS, Érika Soares; et. al. Teor e composição química do óleo essencial de Melissa officinalis L. in vitro sob influência do meio de cultura. 2008. Disponível em <https://www.redalyc.org/html/3030/303026587021/>. Acesso em 18/12/2018.
  3. G, Gasbarrini; V, Zaconne; M, Covino; A, Gallo. Effectiveness of a “cold dessert”, with or without the addition of a mixture of digestive herbs, in subjects with “functional dyspepsia”. 2010. Disponível em <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20385075>. Acesso em 18/12/2018.
  4. AKBARZADEH, Marzieh; et. al. Effect of Melissa officinalis Capsule on the Intensity of Premenstrual Syndrome Symptoms in High School Girl Students. 2015. Disponível em <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4557408/>. Acesso em 19/12/2018.
  5. M, Hancianu; et. al. Chemical composition and in vitro antimicrobial activity of essential oil of Melissa officinalis L. from Romania. 2008. Disponível em <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20201279>. Acesso em 19/12/2018.
  6. VERMA, Prawal Pratap Singh. Lemon balm (melissa officinalis l.) an herbal medicinal plant with broad therapeutic uses and cultivation practices: a review. 2015. Disponível em <https://www.researchgate.net/publication/285581177_LEMON_BALM_MELISSA_OFFICINALIS_L_AN_HERBAL_MEDICINAL_PLANT_WITH_BROAD_THERAPEUTIC_USES_AND_CULTIVATION_PRACTICES_A_REVIEW>. Acesso em 19/12/2018.
  7. WEIDNER, Christopher; et. al. Lemon balm extract causes potent antihyperglycemic and antihyperlipidemic effects in insulin-resistant obese mice. 2014. Disponível em <https://www.researchgate.net/publication/258856270_Lemon_balm_extract_causes_potent_antihyperglycemic_and_antihyperlipidemic_effects_in_insulin-resistant_obese_mice>. Acesso em 19/12/2018.

Sobre o autor

Avatar
24 anos, é jornalista e produtor de conteúdo especializado. Atua com produção jornalística há 4 anos. Vencedor do prêmio de empreendedorismo digital “Academic Winner 2017”, promovido pela DeVry University na Califórnia, Estados Unidos. Tem no currículo trabalhos em emissoras de televisão, jornal impresso, revistas e internet. É pernambucano e tem como hobbies escrever, jogar videogames, cinema e estudos sociais.