Escrito por em 01/02/2017 (atualização: 13/02/2017)

A malva branca é uma planta usada para tratamentos homeopáticos desde a idade média. Mas na hora de utilizar a erva para fins medicinais é importante tomar muito cuidado para não confundir a espécie com outros tipos de malva que existem.

A planta pertence à família das Sterculiaceae e também é conhecida popularmente por douradinha do campo, malva veludo, malda de botica e malva grande. A malva branca possui os caules ásperos, medindo até 60 centímetros de altura e possui as flores azuis, amarelas ou purpúreas.

Toda a parte da planta pode ser usada na medicina alternativa. A malva branca é uma excelente fonte de vitaminas A, B1, B2 e C, óleo estéreo, mucilagem, flavonoides, carotenos e suas sementes secas possuem 20% de proteínas e 35% de gordura.

Chá de Malva Branca é eficiente contra doenças respiratórias e de pele

Foto: depositphotos

A malva branca possui propriedades medicinais que fazem dela um excelente sudorífico, estimulante, antidisentérico, diurético e ainda possui uma substância que ajuda a provocar o vômito.

O consumo da planta é indicado para pessoas que sofrem de problemas como gastrite, úlceras, cistite, gonorreia, diarreia, inflamações da boca, garganta, laringe e faringe, aftas, doenças respiratórias, como bronquite, tosse e catarro, trata, hidrata e suaviza afecções da pele, como inflamações dermatoses, furúnculos, abscessos e picada de insetos.

Uso da malva branca na medicina

Chá de malva branca

Em uma panela com 1 litro de água, coloque duas colheres de sopa de folhas secas de malva branca. Leve o recipiente ao fogo e quando a água levar fervura, desligue o fogo. Deixe a panela abafada por aproximadamente dez minutos. Coe a bebida e ingira sem adoçar. Se preferir, adoce com mel.

Problemas na boca e garganta são tratados a partir do gargarejo feito com a mesma bebida.

Compressa das folhas

Os povos dos tempos antigos já usavam a compressa feita com as folhas de malva branca para tratar problemas de queimaduras.