Escrito por em 28/12/2016 (atualização: 12/01/2017)

Pertencente à família das Fabaceae, a esponjeira é uma planta que se destaca devido as suas propriedades medicinais. Suas características físicas são bastante marcantes, o que faz dela uma espécie fácil de ser identificada na natureza. Na medicina natural, as partes da esponjeira utilizadas são: as flores, sementes e a raiz.

Dependendo do local onde ela é encontrada, a planta pode ser conhecida por outros nomes. Entre os principais, destaque para: acácia minuta, mimosa farnesiana, acácia acicularis e densiflora.

Propriedades medicinais

A planta possui propriedades adstringente, analgésica, antirreumática, antibacteriana, antidiarreica, demulcente, digestiva, emoliente, estimulante, estomáquica e hipertensiva. Por isso ela pode ser usada para tratar diversos problemas de saúde. Porém, antes disso, vale a pena consultar o médico.

Chá de esponjeira trata problemas digestivos

Foto: depositphotos

A partir do tipo e intensidade dos sintomas, o profissional viabilizará a inclusão do chá no tratamento. Entre os males que podem ser combatidos pela planta, estão: diarreia, reumatismo, problemas digestivos, dispepsia, cãibra, dor de garganta, machucados, tifoide, hipotensão e conjuntivite. Além do mais, a espécie também pode ser usada no tratamento contra o câncer no estômago e para aliviar tumores.

Chá de esponjeira

Para preparar o chá de esponjeira, você vai precisar de uma xícara de água e 10 gramas da raiz da planta. O primeiro passo é colocar a água para ferver. Assim que atingir o ponto de ebulição, desligue o fogo e acrescente a raiz da esponjeira. Deixe o recipiente tampado por 10 minutos. Passado esse tempo, retire a raiz do líquido e o chá está pronto para ser ingerido. Se for de sua preferência, pode usar um pouco de mel para adoçar. A recomendação é que o chá da esponjeira seja ingerido até três vezes ao dia.

Contraindicações

O chá deve ser evitado entre as pessoas que apresentem problemas de pressão alta, já que as propriedades da planta podem aumentar a pressão sanguínea e a permeabilidade capilar. O mais indicado é, antes de incluir o chá no seu tratamento, consultar o médico.