Escrito por em 04/01/2018 (atualização: 13/04/2018)

Acanthospermum hispidum é o nome científico para espinho cigano, uma planta que assim como outras presentes na natureza pode ser usada no tratamento de problemas de saúde humana.

As folhas são as partes da erva que podem ser usadas como uma forma complementar na medicina alternativa, mas antes de saber como fazer isso é importante ficar por dentro dos benefícios que ela oferece.

Propriedades medicinais da espinho cigano

  • Antisséptica;
  • Antidiarreica;
  • Antigripal;
  • Antiviral;
  • Cicatrizante;
  • Descongestionante;
  • Digestiva;
  • Diurética;
  • Tônica;
  • Vermifuga;
  • Vulnerária.
O chá do espinho cigano pode tratar gripes, resfriados, tosses entre outras enfermidades

A planta possui espinhos que podem cortar a pele (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons)

Benefícios do espinho cigano

Diante de tantas propriedades, é possível dizer que esta erva é eficaz nos seguintes casos: eczemas, feridas, diarreia, febres, gripes, resfriados e tosses. Além disso, a espinho cigano pode ser usada no tratamento de infecções, distúrbios que acometem os rins e problemas de saúde relacionados à bexiga, como é o caso da cistite.

Dentre os benefícios alcançados com esta planta, há também uma ação imunoestimulante do organismo.

Veja também: Chá de caruru de espinho para acalmar a tosse

Como fazer o chá de espinho cigano

Com uma colher (de sopa) das folhas de espinho cigano secas e uma xícara de água fervente é possível fazer um chá com todas as propriedades e benefícios já apresentados acima.

Basta misturá-los em um recipiente, tampar a substância e esperar por 10 minutos a infusão ficar boa. Em seguida, precisa-se coar e só servir sem a adição de açúcar ou qualquer outro tipo de adoçante.

Contraindicações e efeitos colaterais

Engana-se quem acredita que as ervas naturais não podem fazer mal ao organismo humano porque elas estão livres de procedimentos químicos. Independentemente de passarem ou não por este processo, as plantas podem causar um efeito negativo no corpo se consumidas em excesso ou por pacientes que não possuem o organismo preparado para recebê-las.

Veja também: Chá de mamona combate vermes intestinais e trata hemorroidas

Portanto, grávidas, mulheres no período de amamentação e crianças menores de 12 anos, não devem fazer uso deste produto natural, tendo em vista que espinho cigano pode alterar o desenvolvimento do feto.

Essa planta também pode modificar o sabor e os nutrientes do leite materno e ainda pode prejudicar o crescimento dos pequenos. Outro cuidado importante diz respeito a manuseio da planta, tendo em vista que se o espinho pode cortar a pele e a cicatrização costuma ser lenta.

Veja também:

5 chás para curar gripes e resfriados