Publicado por Redação

A bananeira imbé, de nome científico Philodendron bipinatifidum, é uma planta pertencente à família das aráceas, sendo também conhecida como cipó-imbé e tracuá. Originário do Brasil, trata-se de um vegetal que, embora seja tóxico, proporciona benefícios à saúde.

Características da bananeira imbé

A bananeira imbé apresenta folhas gigantes, verdes, brilhantes e profundamente cortadas, o que as tornam diferentes e, por esse motivo, é bastante utilizada como planta ornamental em jardins e quintais. Já as flores não possuem muita importância ornamental, mas podem ser usadas em vasos para decoração de interiores.

Chá de bananeira imbé: propriedades e benefícios

Foto: depositphotos

Tolerante às baixas temperaturas, a bananeira imbé deve ser cultivada em solo rico em matéria orgânica e com regas regulares.

Em tempos passados, a planta foi usada na pesca pelos nativos e remanescentes do meio rural brasileiro.

Propriedades e benefícios

Graças às suas propriedades medicinais, as folhas e a casca seca da bananeira imbé podem ser utilizadas para tratar uma série de condições de saúde, como erisipela, orquites, úlcera, inflamações e hidropisia.

No entanto, é preciso ter muito cuidado com esta planta, pois as suas folhas podem ser tóxicas. O princípio ativo da bananeira imbé é o oxalato de cálcio.

As raízes do vegetal normalmente são usadas para confeccionar cestos, barbantes e outros itens.

Como preparar o chá de bananeira imbé?

O modo de preparo da infusão desta planta depende do problema de saúde a ser tratado. Veja a seguir:

Hidropisia

Para tratar hidropisia, basta cozinhar 10 gramas de cascas e folhas frescas de bananeira imbé em 1 litro de água. A recomendação de consumo deste chá é de várias xícaras ao dia, até que a condição melhore.

Úlceras

No caso do tratamento de úlceras, aplicam-se as folhas frescas amassadas. Nos outros casos, recomenda-se um banho com base no cozimento das folhas frescas e a casca do caule do vegetal.

Cuidados

Não foram encontradas contraindicações e efeitos colaterais na literatura consultada, mas lembre-se que qualquer tratamento só deve ser iniciado sob orientação médica. Apenas um especialista poderá analisar o seu caso cuidadosamente e indicar o melhor tratamento.

Veja mais!